Cabeçalho Futebol NacionalNuma manhã típica de Verão, arrancou hoje na Covilhã a Segunda Liga 2017/2018. Um jogo que opunha dois Sporting, o de Portugal, equipa B, e o da Covilhã, marcado por regressos de parte a parte. Ponde, capitão de equipa do Sporting “B” jogou por empréstimo na época passada no Sporting da Covilhã, e Bilel, jogador do Sporting da Covilhã, jogou no Sporting na época passada. As duas equipas encontraram um relvado muito fustigado pelas altas temperaturas que se têm vindo a sentir neste Verão, o que em nada contribuiu para o futebol praticado por ambas as equipas.

Uma primeira parte bastante dividida a meio campo, com um pequeno domínio para os serranos que demonstraram estar mais entrosados que o Sporting, trocando melhor a bola. Uma típica primeira parte de início de época, o que não proporcionou às pessoas que assistiam a este jogo muitas ocasiões de perigo, exceptuando duas ocasiões de perigo por parte de Seidi e Fatal que não concretizaram, deixando assim ir o jogo para intervalo com um nulo no marcador.

A segunda parte arrancou com mais do mesmo. Um jogo muito disputado a meio campo com o Sporting da Covilhã sempre mais perto da baliza do Sporting, tendo uma clara oportunidade de golo a abrir a segunda parte, novamente por Seidi, que não finalizou da melhor maneira. O golo do Sporting da Covilhã havia de chegar aos 60 minutos, pelos pés de Bilel, com um excelente remate à entrada da área que só acabou dentro da baliza. Estava assim aberto o activo no Complexo Desportivo da Covilhã e finalmente quebrava-se o gelo no jogo. A partir daqui esperava-se um jogo mais aberto do que havia sido até então. Após o golo, o Covilhã optou por fechar-se atrás no seu meio campo e dar a liberdade de construção e criatividade ao Sporting, e só então se viram alguns rasgos de qualidade da equipa leonina. A primeira resposta ao golo do Sporting da Covilhã surgiu aos 70 minutos, por Rafael Leão com um excelente lance individual pela direita, mas que não obteve a melhor resposta no desfecho.

Fonte: Jornal do Fundão
Fonte: Jornal do Fundão

O Sporting não desistia e seis minutos mais tarde outra vez Rafael Leão fazia um remate à baliza do Sporting da Covilhã para uma defesa incompleta do guarda-redes Igor Rodrigues, com Ponde ainda a tentar a emenda, mas a falhar o alvo. Outra oportunidade registou-se aos 80 minutos com Miguel Luís a cabecear na pequena área falhando um golo cantado. O Sporting da Covilhã ainda tentou no contra-ataque ampliar a vantagem, com um remate de Hudson aos 84 minutos para uma excelente defesa de Stojkovic, mas a partir daqui só deu Sporting e o Sporting da Covilhã começou a acusar o cansaço e várias falhas de concentração.

O golo do empate acabaria por surgir aos 87 minutos, após um livre marcado por Jovane, encontrando Pedro Delgado que respondeu da melhor maneira com um cabeceamento que só parou na baliza do Sporting da Covilhã. Estava assim restabelecida a igualdade na Covilhã, talvez o resultado mais justo para este encontro, mas o futebol nem sempre é justo, e por isso o Sporting ainda conseguiu os três pontos com um golo tardio de Miguel Luís, aos 92 minutos, a rematar à baliza após vários ressaltos e a selar a vitória para os leoninos. As substituições feitas por Luís Martins fizeram a diferença no jogo da equipa e foram cruciais para o desfecho final.

Anúncio Publicitário