cartaaberta

Querido Pai Natal:

Na minha escola só há meninos portistas e benfiquistas. Conto pelos dedos de uma só mão – e acredita que ainda me sobram dedos – os meninos que são, como eu, do Sporting. Mas isso, Pai Natal, não me deixa triste. Antes pelo contrário: só dá mais força ao amor que tenho pelo meu clube. Para esses que me insultam de “Lagarto” durante todo o ano apenas lhes solto uma frase, com indiferença: “Vocês sabem lá…”.

É costume que nos dias antes do Natal os meninos como eu escrevam algo para ti, pedindo presentes e justificando por que é que os merecem. Deves receber por esta altura centenas, milhares de cartas de outros meninos e meninas, pedindo as coisas mais diversas: Playstations, Xbox’s, livros, bonecas, pistas de carros, mochilas e outras coisas que todos os meninos e meninas gostam e desejam. Eu sou um menino igual aos outros mas que, este ano em especial, apenas te pede uma coisa. Presta bem atenção ao que te vou pedir, Pai Natal.

Abdico de todas as prendas que se dão por esta altura aos meninos como eu: os brinquedos, as roupas, os livros e tudo o mais. Peço-te apenas que faças o meu Sporting campeão em 2018 em Futebol Sénior Masculino. Digo-te assim por extenso para que não te enganes, Pai Natal: não é feminino, é masculino. Não é sub-15 ou sub-17, é Sénior.

Anúncio Publicitário
Todos os sportinguistas querem que a prenda chegue em maio Fonte: Bola Na Rede
Todos os sportinguistas querem que a prenda chegue em maio
Fonte: Bola Na Rede

É pedir muito, Pai Natal? Acho que não. Durante todo o ano fui sempre um menino bem-comportado, tu sabes disso: escrevi todas as semanas aqui no Bola na Rede na secção Sporting, dando uma forcinha para que aquilo dentro do campo dê em vitórias; sou sócio do clube com um orgulho leonino enorme e moro a cerca de trezentos quilómetros de distância da “casa-mãe” dos Leões; não perco um jogo durante a época e se o perco é por circunstâncias que me ultrapassam completamente. Quando isso acontece, ando mal, muito mal.

Se não vou aos estádios fico a admirar cada jogada do Gelson, cada passe do Bruno Fernandes, cada golaço do Bas Dost. Vejo aquilo e o coração aperta-se, o que queres que faça, Pai Natal? Sei que na altura em que o coração me aperta durante os jogos, eu estou, nesse momento, em campo com os Leões. Sei que os jogadores também sabem disso. Nunca contei nada a ninguém, por isso peço-te segredo, Pai Natal. Acho que se algum adulto soubesse de tal coisa, mandar-me-iam logo falar com o psicólogo da escola…

Por isso, Pai Natal, peço-te com todas as energias possíveis e imaginárias que faças o meu Sporting campeão em 2018. Se isso acontecer, prometo, vou olhar para o Céu numa noite limpa e focar-me-ei numa estrela. Ela brilhará mais do que as outras, eu sei que sim. Depois fecharei os olhos, soltarei uma lágrima do fundo do peito (porque é aí que estão as lágrimas das pessoas) e direi assim baixinho, apertando as mãos com força: o Sporting é novamente Campeão.

Foto de Capa: Sporting Clube de Portugal