A CRÓNICA: ESTRELA DA AMADORA FESTEJA FRENTE A EQUIPA DE PRIMEIRA

No regresso do mítico estádio José Gomes aos grandes jogos, CF Estrela da Amadora e FC Vizela mediram forças na primeira eliminatória da Taça da Liga, em busca de um lugar na próxima eliminatória da competição. Um jogo onde o favoritismo partiu do lado do FC Vizela, por estar na primeira liga, o Estrela esteve em melhor plano na primeira parte.

Nos primeiros cinco minutos, o FC Vizela pareceu ter o seu jogo controlado, mas depois até o final da primeira parte, o Estrela conseguiu dominar o jogo, muito devido a contra-ataques rápidos e a erros defensivos do FC Vizela. Esses erros levaram ao golo de Xavi, que pôs o clube da Amadora na frente do marcador, após alguma indefinição na jogada do golo.

Após o golo, o FC Vizela mostrou-se uma equipa muito “impaciente”. Exemplo disso foi a indefinição do seu meio-campo após o golo: com as constantes trocas de posição de Marcos Paulo, Samu e Guzzo.

Tipote, até à altura, tinha sido o jogador em destaque da primeira parte, devido aos seus desequilíbrios na faixa esquerda do terreno, dando muito trabalho à defesa do FC Vizela.

Anúncio Publicitário

A primeira parte foi marcada por poucos lances de perigo. O que se destacou foi o próprio golo do Estrela, o livre ao lado de Sérgio Conceição e, por fim, por parte do FC Vizela, os remates ao lado de Nuno Moreira e de Kiko Bondoso, ao longo dos primeiros 45 minutos disputados.

Xavi inaugurou o marcador na partida e marcou o primeiro golo oficial da temporada do CF Estrela da Amadora.
Fonte: Sebastião Roxo/Bola na Rede

A primeira parte também teve alguns lances polémicos como a possível falta sobre Guzzo e possível penalti a favor do FC Vizela, por possível mão de um jogador do Estrela, após canto batido. Cada equipa teve um amarelo para cada lado.

Na segunda parte, o jogo foi muito equilibrado, podemos dizer que o jogo nos últimos 45 minutos esteve muito partido, para ambos os lados. Ambas as equipas tiveram oportunidades claras de golo, o jogo foi menos “duro”, mesmo havendo mais amarelos para ambos os lados.

O que ficou marcado nesta segunda parte, foi a influência das substituições para ambos os lados, Schettine entrou muito bem no lado do Vizela, obrigando Hidalgo a fazer uma grande defesa, e Paulinho, que fez o golo que ditou a vitória do Estrela, quase ao cair do pano.

O golo do FC Vizela foi da autoria de Cassiano, num grande contra-ataque do Vizela, após uma jogada do Estrela em que Xavi falhou aquele que podia ser o seu segundo golo no jogo.

No geral, o jogo foi bastante equilibrado, mas o resultado acabou por ditar uma grande surpresa, o Estrela, recém-promovido à Segunda Liga, eliminou o favorito, Vizela, também recém-promovido, só que há Primeira Liga. Assim sendo o “Tricolor” avança para a próxima fase da Taça da Liga, deixando pelo caminho o FC Vizela.

 

A FIGURA
Fonte: Sebastião Roxo/Bola na Rede

Tipote – O avançado da equipa do Estrela da Amadora foi uma autêntica flecha apontada à baliza do FC Vizela, tendo sido a partir das suas ações que a equipa do Estrela criou as melhores oportunidades no jogo.

O FORA DE JOGO

Nuno Moreira – O jovem jogador, que chegou neste mercado à equipa do FC Vizela, acabou por passar despercebido em toda a primeira parte, levando o técnico Álvaro Pacheco a substituí-lo ao intervalo.

 

ANÁLISE TÁTICA – CF ESTRELA DA AMADORA

Os comandados de Rui Santos apresentaram-se num sistema de 3-5-2 que, no capítulo defensivo, transformava-se num 5-4-1, com os alas Sergio Conceição e Gonçalo Maria a juntarem-se ao trio defensivo e a criar assim uma última linha defensiva com cinco jogadores. No capítulo ofensivo, o sucesso passou muito pelos desequilíbrios de Tipote sobre o lado esquerdo do ataque. Com o camisola 77 a aparecer sucessivamente a dar linha de passe junto à linha, e depois a usar muito bem a velocidade no caminho até à baliza.

Na segunda parte, e com o resultado a favor, a equipa do Estrela acabou por entregar a posse de bola à equipa do FC Vizela. Com o empate, a equipa da Amadora voltou a ter mais iniciativa, subiu um pouco mais as linhas, e através de ataques rápidos foi criando situações de perigo para a baliza do FC Vizela.

11 INICIAL E PONTUAÇÕES

Nuno Hidalgo (7)

Mamadu Traoré (6)

Matheus Dantas (6)

Edu Duarte (6)

Gonçalo Maria (6)

Sérgio Conceição (7)

Xavi (7)

Aloisio (7)

Horácio Jau (6)

Tipote (8)

Fabrício (6)

SUBS UTILIZADOS

André Duarte (5)

Paulinho (7)

Diogo Pinto (5)

Chapi (6)

Lubega (7)

 

ANÁLISE TÁTICA – FC VIZELA

O recém-promovido à primeira liga, apresentou-se num 4-3-3, com Nuno Moreira por diversas vezes, aparecer mais junto ao ponta-de-lança Cassiano, e com os laterais Ofori e Kiki a projetarem se muita na frente, na hora da construção. Defensivamente, a equipa de Álvaro Pacheco apresentou-se em 4-4-2, a pressionar logo a primeira fase de construção da equipa do Estrela.

Na segunda parte, e atrás no marcador, a equipa do Vizela assegurou quase na íntegra a posse de bola, com Samu e Guzzo a serem os rostos da construção, com Marcos Paulo a procurar mais movimentos na profundidade junto de Cassiano, o que provocou os primeiros lances de perigo da equipa do FC Vizela.

11 INICIAL E PONTUAÇÕES

Ivo (5)

Richard Ofori (6)

Marcelo (5)

Aidara (6)

Kiki (6)

Marcos Paulo (7)

Nuno Moreira (5)

Raphael Guzzo (6)

Samu (6)

Kiko (6)

Cassiano (7)

SUBS UTILIZADOS

Francis Cann (6)

Schettine (6)

Adeyemo (5)

Rescaldo de opinião de Hugo Costa e de Gonçalo Correia Tomás

Artigo revisto por Gonçalo Tristão Santos

DEIXE UM COMENTÁRIO

Comente!
Por favor introduz o teu nome