Anterior1 de 4Próximo

Cabeçalho Futebol NacionalO Estádio de São Miguel recebeu, de novo, mais uma equipa da Primeira Liga para a Taça de Portugal, prova rainha do futebol português. Depois do CF “Os Belenenses” ter sido eliminado na última eliminatória nos Açores, desta feita foi a vez do Chaves, equipa que na temporada passada até esteve perto do Jamor.

Quanto ao jogo, os primeiros minutos mostraram um Chaves muito organizado, a jogar com a defesa bem subida e a fazer uma pressão sufocante à defensiva do Santa Clara, condicionando sobretudo a primeira fase de construção da equipa da casa, colocando vários homens perto dos centrais Vítor Alves e Marcelo. Ainda assim, aos poucos, o Santa Clara ia soltando as amarras da pressão transmontana e conseguia sair do seu reduto. Ao minuto 19, numa belíssima combinação pela ala esquerda, o Santa Clara ia chegar ao golo. Fernando Andrade a responder da melhor forma a um cruzamento atrasado e a atirar para o fundo das redes adversárias.

Minutos depois, num lance de bola parada era a vez de Vítor Alves faturar pela equipa da casa. O experiente central apareceu sozinho na pequena área e não deu hipóteses a António Filipe. A partir daí o jogo mudou de figura. O Chaves não conseguiu reagir ao golo, a equipa partiu-se, deixou de ter controlo sobre o jogo e colecionou várias perdidas de bola. Até final da primeira parte, Thiago Santana ainda teve uma hipótese de alargar ainda mais a vantagem mas o guarda-redes da equipa azul-grená disse presente.

Depois do CF "Os Belenenses", os açorianos voltaram a ser tomba-gigantes Fonte: CD Santa Clara
Depois do CF “Os Belenenses”, os açorianos voltaram a ser tomba-gigantes
Fonte: CD Santa Clara

Na segunda parte, o Chaves fez duas alterações com a entrada de Matheus Pereira e Jorginho e saídas de Bressan e Hamdou, que pouco acrescentaram na primeira parte. O Chaves voltava a ter alguma dificuldade em “pegar” no jogo. A equipa tinha sentido muito os golos do Santa Clara na primeira parte e demorava a reagir.  O Santa Clara é que continuava a criar perigo, chegando muitas vezes perto da baliza de António Filipe.

À medida que o tempo ia passando os jogadores do Chaves iam perdendo a paciência e a calma na construção de jogos, com as perdas de bola a acumularam-se. Ao minuto 74, depois de uma mão de Marcelo ter atingido a bola, Hugo Miguel assinala grande penalidade. Era uma oportunidade de ouro para reduzir mas Tiba falhou na conversão com Marco a estar em enorme destaque. Para além da grande penalidade, o guardião esteve em grande plano durante toda a partida. Sempre confiante, forte nas saídas e perigoso nas reposições de bola.

Até final do jogo não surgiram mais oportunidades de relevo. O resultado ajusta-se aquilo que foi o jogo. Santa Clara elimina mais uma equipa da Primeira Liga numa exibição muito personalizada da equipa de Carlos Pinto.

Anterior1 de 4Próximo

Comentários