Anterior1 de 4Próximo

Nesta noite de quinta-feira, a magia da Taça de Portugal espalhou-se pelas terras de Alverca. Sporting CP e FC Alverca defrontaram-se esta noite em jogo a contar para a terceira eliminatória da Prova Rainha.

O Alverca começou, desde logo, a pressionar alto, mas os leões circulavam a bola sem grande problema. A equipa da casa não estava a deslumbrar, mas, verdade seja dita, estava a cumprir bem o seu papel.

Ainda assim, a clara superioridade do Sporting notou-se desde logo. Aos seis minutos, Borja remata à entrada da área, mas a bola cai ao poste. Sem tempo para grandes recuperações, Vietto ameaça a baliza do Alverca. João Vítor diz presente e nega o primeiro para a equipa de Silas.

Apesar dos remates ao inicio da partida, a superioridade do Sporting não era, de todo, aquela que deveria ser face a todos os fatores financeiros e desportivos que vocês podem imaginar. Tanto é que o golo surgiu mesmo para os da casa: aos 10 minutos, Alex faz a bancada saltar de alegria, marcando um golo pela sua equipa.

Depois de se ver em vantagem, o Alverca manteve-se firme até ao final da primeira parte. Conseguiu continuar perigo mesmo sabendo as suas fragilidades. Ficou mais recuado dentro de campo, sim, mas esteve exímio a defender. Claro que houve oportunidades para o Sporting, por exemplo o remate de Vietto aos 31 minutos que João Vítor defende, mas o que é certo é que o Sporting se via em desvantagem e não estava a conseguir impor-se perante a equipa da casa.

O final da primeira parte ainda teve direito a um grande lance de perigo para os ribatejanos. Erik, aos 45 minutos, faz uma grande receção com o peito à entrada da pequena área e tenta o pontapé de bicileta. Do outro lado estava Maximiano que defendeu o remate e negou o 2-0 para a equipa da casa.

Rafa Castanheira, capitão do FC Alverca veio falar à conferência de imprensa e mostrou-se bastante emocionado
Fonte: Bola na Rede

Na segunda parte, a equipa dos leões voltou com um novo ânimo, com a entrada do seu maestro Bruno Fernandes, que procurou desde cedo empolgar a equipa para virar o resultado.

Aos 48 minutos, Luciano Vietto fez um remate perigoso, mostrando que a equipa voltava com uma mentalidade mais ofensiva.

Após várias investidas no ataque do Sporting, a equipa do Alverca procurava reagir no contra-ataque. Aos 55 minutos, e após um movimento ofensivo da equipa Alverquense, Erik Mendes, que tinha feito bicicleta espetacular na primeira parte, quase fazia o segundo, através de um chapéu ao guarda-redes leonino.

Aos 56 minutos, mais um balde de água fria, com o 2-0 para a equipa da casa. Com um canto do lado direito do ataque dos homens da casa, a bola ficou a ressaltar na área e Luan a aparecer a encostar para dentro da baliza de Max.

Passados cinco minutos, o Sporting procurou reagir de pronto, com um cruzamento de Bolasie pela esquerda, Luiz Phellype a aparecer ao primeiro poste, mas a bola a sair ao lado.

Após um livre perigoso à entrada da área do Alverca, Bruno Fernandes fez a bola embater no poste esquerdo da baliza de João Victor. O Sporting claramente não parecia conseguir marcar no Complexo Desportivo de Alverca.

Aos 68 minutos, Jorge Bernardo a bater um livre da esquerda, com Maximiano a defender para a frente, na recarga apareceu o recém entrado, Ibraima, que atirou às malhas laterais.

Erik liderava os movimentos ofensivos do Alverca na segunda parte, sem nunca desistir de uma jogada. Após ter falhado mais uma tentativa de chapéu a Max, foi Vietto quem procurou a sorte de cabeça, mas novamente sem êxito.

O Alverca nos últimos dez minutos já se encontrava algo fatigado, mas procurava impor o seu ritmo de jogo, sendo que o Sporting pouco fazia para contrariar.

Aos 82 minutos, Yannick Bolasie fez um remate potente que acabou por ser defendido por João Victor, demonstrando grandes reflexos na baliza alverquense.

Nas bancadas, os adeptos da Juventude Leonina demonstravam o seu desagrado com a Direcção do clube de Alvalade, proferindo palavras duras para o seu presidente.

Acuña tentou com um cruzamento na esquerda, mas o guarda-redes João Victor esteve imparável. Vietto ainda tentou com um remate de longe, mas novamente, o guardião do Alverca no sítio certo, na hora certa!

Até ao final pouco mais se passou, em termos de jogadas perigosas. O Alverca queria que o tempo corresse e a equipa do Sporting só queria que o pesadelo terminasse. Com os cinco minutos a esgotarem-se, os adeptos dos alverquenses não queriam acreditar no que estava a acontecer, gritavam-se “olés” em Alverca!

Debaixo da chuva torrencial, os mais fortes foram os da casa! Uma equipa que procura voltar aos tempos áureos da Primeira Liga, bateu-se como um grande nesta noite! Uma defesa compacta, um meio-campo muito forte, com um ataque muito desequilibrador.

Equipa claramente para lutar pela subida à Segunda Liga e que acabou por banalizar um dos Grandes! Fez-se história em Alverca, com um dos maiores emblemas do Ribatejo a relembrar noites de glória de outros tempos!

Exibição exímia, com o Alverca a seguir em frente na Taça de Portugal!

 

ONZES INICIAIS E SUBSTITUIÇÕES:

FC Alverca – João Víctor, Ronaldo. André Duarte, Andrézinho (Subst. João Luíz,76´), Erik Mendes, Flávio Castro, Jorge Bernardo, André Dias, Rafa Castanheira, Luan (Subst. Ibraima, 60´) e Alex (Subst. Rick Sena, 88´).

Sporting CP – Maximiano, Rosier, Ilori, Neto, Borja (Subst. Bolasie, 59´), Doumbia, Eduardo (Subst. Bruno Fernandes, 45′), Miguel Luís, Jesé (Subst. Acuna, 59´), Vietto e Luiz Phellype.

Anterior1 de 4Próximo

Comentários