A CRÓNICA: JOGO DE EMOÇÕES ATÉ AO ÚLTIMO LANCE

A festa da Taça de Portugal voltou ao Estádio São Miguel, que recebeu a primeira eliminatória da prova rainha. Com um relvado novo, o Gondomar SC recebeu o SC Salgueiros, num encontro entre históricos do futebol português.

Numa primeira parte sem grande desenrolar na história, o SC Salgueiros demonstrou uma grande capacidade e pressão ofensiva sobre os gondomarenses. Durante grande parte dos primeiros 45 minutos, a bola esteve sempre do lado dos salgueiristas e o golo inaugural do marcador já se avistava.

Aquando da chegada aos 24 minutos, e depois de uma má abordagem dos centrais da equipa de Domingos Barros, Ivo Lemos rematou de forma rasteira para dentro da baliza do Gondomar SC, num lance sem grande capacidade de defesa para Ricardo Benjamim. Lia-se o 1-0 no resultado, favorável ao histórico de Paranhos.

Anúncio Publicitário

O jogo continuou com o mesmo rumo, sempre com o SC Salgueiros por cima. No entanto, num lance em que Simões percorreu toda a ala esquerda quase sem oposição, Idé recebeu a bola e rematou com a parte de fora do pé e empatou o marcador para a equipa da casa.

Esperava-se uma segunda parte com mais ocasiões do que a primeira, para honrar aquela que é a verdadeira festa da Taça. E foi mesmo isso que aconteceu. Cinco minutos após o reinício da partida, Daffé arrancou pelo meio e deixou para Fabinho que só teve de rematar para o fundo da baliza de Cavadas, que não teve hipótese de defesa. Foi a “remontada” no marcador.

Os ânimos começaram a subir tanto no terreno de jogo como nas bancadas, mas tudo não parecia desatar de como estava. Só que, aos 76 minutos, a bancada visitante do Estádio São Miguel saltou de alegria com o golo do empate. Stanley cabeceou diretamente para o poste, mas, no ressalto, Nélson Agra fez o que tinha a fazer e consagrou o segundo golo do SC Salgueiros. Voltava a estar empatada a partida e o nervosismo já se fazia sentir.

Ninguém arredava pé da bancada e avistava-se o prolongamento. Mas, como o jogo só acaba quando o árbitro apita para o final, foi Tanko que fez as delícias da Alma Salgueirista ao rematar à entrada da área, à “lei da bomba”, para o fundo das redes de Ricardo Benjamim. Estava feito o 3-2, a remontada e a vitória do SC Salgueiros na casa do Gondomar SC. Assim, os gondomarenses deram por finalizada a participação na primeira eliminatória da Taça de Portugal, enquanto o SC Salgueiros avança para a próxima fase.

 

A FIGURA

Fonte: SC Salgueiros

Abdull Tanko – Correu até parecer não dar mais até ao final do jogo. Foi um dos potenciadores da ofensiva salgueirista e, no final, brindou a equipa e os seus adeptos com o golo da vitória, quando tudo apontava para um prolongamento.

 

O FORA DE JOGO

Fonte: SC Salgueiros

Rodolfo Simões – O lateral esquerdo da equipa de Paranhos pareceu algo desaparecido do jogo. Sem demonstrar grande capacidade de progressão ofensiva e algo lento nos processos defensivos, Rodolfo poderia ter demonstrado mais.

 

ANÁLISE TÁTICA – GONDOMAR SC

Domingos Barros montou a equipa num comum 3-5-2, aquando dos momentos ofensivos, mas moldável num 5-3-2 nas transições defensivas.

Com os laterias bastante subidos e a dar a total largura no campo nas transições e momentos ofensivos de jogo, abririam espaço para a atuação dos médios de forma a jogar pelo interior. Jogava-se na profundidade oferecida por Daffé e Idé no último setor do terreno de jogo.

11 INICIAL E PONTUAÇÕES

Benjamim (5)

Igor (6)

Baba (5)

Tiago Gomes (5)

Daffé (7)

Fabinho (6)

Idé (6)

Jota (6)

Simões (6)

Bastian (5)

Rosas (5)

SUBS UTILIZADOS

André (5)

Serginho (5)

Bruno (5)

 

ANÁLISE TÁTICA – SC SALGUEIROS

Rui Amorim arquitetou um 4-3-3 base para enfrentar o Gondomar SC. Com Diogo Valente a jogar junto dos médios e Tanko a atacar nas costas dos defesas, o restante do plantel esteve alinhado conforme “o que vem nos livros”. Yannick encaixou-se entre os centrais adversários aquando da organização ofensiva, de forma a potenciar a profundidade.

11 INICIAL E PONTUAÇÕES

Cavadas (5)

Mica (5)

Álvaro (5)

Agra (7)

Rodolfo (4)

Yannick (7)

Ivo Lemos (6)

Nelsinho (7)

Diogo Valente (7)

Turé (6)

Tanko (7)

SUBS UTILIZADOS

Stanley (6)

Daniel Pinto (5)

Artigo revisto por Gonçalo Tristão Santos

DEIXE UM COMENTÁRIO

Comente!
Por favor introduz o teu nome