Anterior1 de 3Próximo

Um jogo a contar para a Taça de Portugal, numa tarde chuvosa e de muito vento, neste Outono. A equipa do Rio Ave FC recebia uma equipa sensação desta edição, o FC Alverca, que tinha eliminado o Sporting CP na ronda anterior.

A equipa alverquense jogou sempre ao nível da formação vila-condense, no entanto o golo na primeira parte, acabou por ser suficiente para colocar o Rio Ave na próxima fase.

O jogo começou com um falhanço de Taremi. O iraniano fez um remate frouxo, que acabou ao lado da baliza de João Vitor. Passado pouco tempo, tentou outra vez, com uma cabeçada que errou o alvo. Aos 15 minutos, canto na direita, a bola a passar na grande área por toda a defesa do Alverca e Taremi a rematar para o fundo das redes.

A partir do golo, a postura do Rio Ave mudou. A equipa baixou as linhas e assumiu pouco o jogo. A equipa ribatejana procurava o empate, mas sem sucesso. Na primeira parte a equipa não conseguiu criar uma boa ocasião de golo, com o jogo a ir para o intervalo com 1-0.

Na segunda metade, os ribatejanos procuraram o golo, pressionando alto com os seus avançados, na tentativa de jogar no erro do adversário e de conseguir um roubo de bola para o empate. O conjunto de Vasco Matos jogava mais subido no campo, com Apolinário a pegar no jogo na zona mais ofensiva da equipa.

A equipa não contou com o seu jovem capitão Rafa Castanheira e Luan, que foram peças vitais no jogo contra o Sporting, mas trabalhou e equilibrou sempre o jogo, principalmente, em termos de disciplina tática e de coesão defensiva. A aposta nos homens rápidos, da frente de ataque, não se revelou eficiente.

O Rio Ave fazia algumas incursões rápidas pelos seus extremos, com Mané em evidencia, mas na “Hora H” não conseguiam finalizar.

Fonte: Rio Ave FC

Com o jogo quase sempre equilibrado a meio-campo, esperava-se que o Alverca conseguisse surpreender novamente uma equipa da primeira liga. As entradas de Erik Mendes e Luís Pinto eram a réstia final de esperança para alcançar a igualdade. O veterano Luís Pinto, que jogava no Vilafranquense na época passada, ainda desferiu um remate ao lado da baliza, mas sem perigo. Ronaldo teve a hipótese de igualar as contas aos 85 minutos, mas já em desequilíbrio, rematou fraco.

Rio Ave de Carlos Carvalhal segue em frente, com serviços mínimos e sem brilho. A formação de Alverca terá de se contentar com o seu honroso percurso pela Taça e vira-se agora para o campeonato que é o seu principal objetivo.

 

ONZES INICIAIS E SUBSTITUIÇÕES:

Rio Ave FC – Paulo Vítor; Diogo Figueiras, Borevkovic, Nélson Monte e Matheus Reis; Filipe Augusto, Tarantini (Subs. Vitó, 43´) T, Gabrielzinho (Subs. Leandro, 56´) e Carlos Mané; Taremi e Bruno Moreira (Subs. Ronan, 86´)

FC Alverca – João Vitor; Jorge Bernardo, Ronaldo, André Dias; João Freitas, Andrezinho, Ibraima e Venaque (Subs. Luís Pinto, 83´); Wilson (Subs. Flávio Castro, 65´), Apolinário e José Semedo (Subs. Erik Mendes, 76´).

Anterior1 de 3Próximo

Comentários