Anterior1 de 4Próximo

A chuva deu tréguas para a festa da taça na Póvoa de Varzim. Antes do início do jogo,  assistimos à merecida homenagem a Rui Jordão, que faleceu esta semana. Feito o minuto de silêncio, a bola começa a rolar.

Cerca de um mês e meio depois de se terem defrontado para o campeonato – aqui, a vitória caiu para o lado do Estoril Praia SAD – as duas equipas voltaram a enfrentar-se, mas desta vez para a Taça de Portugal.

O Estoril entra a pressionar alto para obrigar o Varzim SC a errar, o que originou algumas recuperações de bola à saída da grande área da equipa da casa. Contudo, são os Lobos do Mar a conquistar o primeiro canto do jogo aos cinco minutos, que, após grande confusão, dá azo a uma recuperação do Estoril e a uma saída em contra ataque da equipa comandada por Tiago Fernandes, que não consegue aproveitar para inaugurar o marcador.

O Varzim consegue mostrar-se aos adeptos – sempre muito interventivos durante o jogo, diga-se – aos sete minutos, com George a desperdiçar um grande cruzamento que tinha selo de golo. O jogo caminha para a meia hora sem que, no entanto, surjam grandes oportunidades, com a partida a viver muito de disputas a meio campo.

O momento do jogo até então dá-se pouco depois. Após um choque aéreo, Kady Borges caiu desamparado e vivem-se momentos de aflição no estádio do Varzim. O jogador ficou muito mal-tratado e acabou por sair de maca e de colar cervical diretamente para o hospital, sendo substituído por Juninho.

Leonardo Ruiz marcou o golo da vitória
Fonte: Varzim Sport Club

No regresso do intervalo, viu-se um Estoril com mais entrega e à procura do golo, mas sem no entanto conseguir converter o caudal ofensivo que estava a criar. Depois de aos 48 minutos de jogo ter desperdiçado um grande cruzamento que pedia um encosto para dentro da baliza, três minutos depois os visitantes têm uma nova perdida incrível: grande remate à malha lateral da baliza do regressado à equipa Duarte Valente, que ainda dá ilusão de golo.

Mas o jogo não se mede pela posse de bola e pelas oportunidade criadas e o Varzim sabe bem disso. A equipa comandada por Paulo Alves ainda não se tinha conseguido impor depois de regressar do balneário, mas perto dos 70 minutos de jogo conquista um penálti que é convertido por Leonardo Ruiz como mandam as regras: guarda-redes para um lado, bola para o outro.

O jogo ficou aqui decidido com o golo do Varzim. O resto da partida foi dominada pelo Estoril que tentava correr atrás do prejuízo, mas sem grande sucesso. No meio deste aperto estorilista, os poveiros dispuseram ainda de um perigoso contra-ataque que, por pouco, não deu o 2-0.

Os canarinhos apenas conseguiram assustar a equipa da casa em lances de bola parada, nomeadamente com dois livres mesmo à entrada da área já na compensação. No primeiro, Firmino mandou por cima da barra e no segundo Daniel Bragança, jogador da Segunda Liga do mês de setembro, mandou uma bomba que Ismael defendeu como pôde. Tiago Fernandes, treinador do Estoril, acabou mesmo por ser expulso por protestos no seguimento do livre.

O Estoril falhou assim o empate ao cair do pano que lhe permitia levar o jogo para prolongamento. O Varzim agradeceu e seguiu em frente para a quarta eliminatória da Taça de Portugal.

ONZES INICIAIS E SUBSTITUIÇÕES:

Varzim SC – Ismael Lekbab; Hugo Gomes; Leonardo Ruiz (Stanley (89’); Lumeka; Tiago Cerveira; Rui Moreira (Nduwarugira (80’); George Ofusu (Filipe 62’); Minhoca; Luís Pedro; João Amorim; Pedro Ferreira

Estoril Praia SAD – António Filipe; Hugo Firmino; Lucas Áfrico; Marcos Valente; Rúben Belima; Neco Tembeng; Duarte Valente (Roberto 72’); Rafael Barbosa; Miguel Crespo (Daniel Bragança 59’); Kady Borges (Juninho 40’) ; Nicolas Careca

Anterior1 de 4Próximo

Comentários