Se há 4 anos me perguntassem se achava que o Bola na Rede iria ter esta dimensão, eu não acreditava. Não o digo por falsa modéstia, simplesmente não entenderia que seria possível. Com 19 anos, criei um programa de rádio com amigos, motivado pelo simples gosto de falar sobre desporto. Sem expectativas e apenas por diversão. Nunca, em momento algum, imaginava um dia entrevistar ídolos de infância e figuras míticas do desporto nacional como João Benedito, Madjer, Jorge Andrade, Daúto Faquirá, Carlos Lisboa, Aurélio Pereira, Ricardo, Bruno de Carvalho, Carlos Daniel, Toni, Luís Franco-Bastos, Fernando Santos ou Luís Freitas Lobo. Mas aconteceu. Com persistência e muito ajudado por todos aqueles que fazem ou fizeram parte deste enorme projeto.

Ontem, o Bola na Rede era apenas rádio. Primeiro entre amigos, depois mais a sério e com convidados. Foram 3 anos de programas, entrevistas e, acima de tudo, muito gosto por aquilo que se fazia.

Hoje, a marca “Bola na Rede” é mais do que um programa de rádio. Há pouco mais de um ano, tornámo-nos num site de opinião desportiva, rodeado de escritores com imensa qualidade, que teriam lugar em qualquer redação jornalística do nosso país. Formámos um gabinete de revisão extremamente competente, uma secção de design cada vez mais entrosada e um gabinete de comunicação que começa agora a dar os primeiros passos de uma caminhada de sucesso. Todos juntos primam pela qualidade, esforço e dedicação de querer fazer crescer ainda mais este projeto.

Não quero apresentar falsas modéstias. Eu considero que este projeto tem imensa qualidade e tenho o maior orgulho em perceber que ele só pode crescer mais.

Passaram 4 anos. Que venham muitos mais. Em nome do Bola na Rede, o meu muito obrigado a todos. Aos que nos visitam diariamente, aos que acompanham o programa de rádio de forma religiosa, aos coordenadores do projeto, aos redatores, aos revisores, aos designers, ao gabinete de comunicação, a todos aqueles que já fizeram parte do projeto (tanto em rádio, como no site), a Nuno de Sousa Moreira, criador da ESCS FM, por ter aberto um lugar na grelha para o nosso programa, a Nuno Portugal, incansável trabalhador e amigo que sempre se disponibilizou para ajudar na manutenção do estúdio e a Francisco Sena Santos, que soube motivar todos os seus alunos a gostar de algo tão belo como é a rádio.

Anúncio Publicitário

O meu sincero obrigado a todos.