Mister Bruno Lage,

Há já bastante tempo que pretendo falar consigo e esta é a forma que encontrei de o fazer.

Um “bicho” colocou em alerta todo o mundo, inclusive o do futebol, mas mesmo assim julgo ser possível retirar algo positivo de todo o mal que está a acontecer.

Anúncio Publicitário

Nós não estamos bem. O Sport Lisboa e Benfica não está bem e alguma coisa tem de ser feita. Os tempos são de incerteza, contudo, o plantel tem de estar preparado para aquilo que se avizinha e contamos consigo para trazer de volta o Benfica, como já o fez outrora.

A temporada não podia ter começado melhor. Uma goleada aos nossos rivais na Supertaça foi a entrada que precisávamos para abrir (ainda mais) o nosso apetite, porque nós, adeptos, somos famintos por títulos.

A época prosseguiu e no campeonato tudo corria bem. Na Liga dos Campeões nem tanto, mas a Liga Europa poderia ser um bom corta-sabores. Acabámos eliminados na primeira eliminatória frente a um FK Shakhtar que em nada considero superior ao Benfica!

Em pouco mais de um mês, perdemos toda a margem de manobra que havíamos conquistado para o FC Porto e acabámos relegados para o segundo lugar e isto, mister, é inadmissível.

O campeonato não está, de todo, perdido, no entanto, já esteve bem mais fácil. Perder um jogo é normal, e não foi isso que me assustou, mas sim a reação à mesma. O Benfica entrou numa espiral negativa e a força anímica da equipa desvaneceu-se. Foi um jogo, foram dois jogos, foi um mês negro, um dos piores de que tenho memória.

Relembro, nada está perdido, mas podia estar tudo muito mais fácil.

Mister, só queremos um futuro de vitórias e isso depende, em parte, de si. Pelo Benfica.
Fonte: Diogo Cardoso / Bola na Rede

Os próximos meses não serão fáceis, ora por causa da pandemia que o mundo atravessa, ora pela falta que o futebol, e em especial o Benfica, nos faz. Assim, e como depois da tempestade vem a bonança, o Mister fica encarregue de nos voltar a fazer sorrir.

Acredito nas suas capacidades para nos guiar novamente ao topo da tabela classificativa, até porque se já o fez uma vez, porque não duas? O tempo de paragem que vivemos não deve ser de paragem total, mas sim de mudança. A mente de um treinador nunca para, nem pode parar.

Claro está que o plantel tem de fazer a sua parte e estar preparado fisicamente e psicologicamente para quando tiverem de entrar em ação. Quanto a nós, adeptos, estaremos sempre aqui para apoiar o glorioso. Se somos críticos? Sim, claro, mas só porque queremos o melhor de cada um de vocês.

Peço-vos que joguem como nunca jogaram, que corram como nunca correram e que lutem como nunca lutaram. Peço-vos que coloquem o SL Benfica onde merece, no topo. Caros jogadores, isto não é só o vosso trabalho, é a vida de muito de nós.

Aquilo que vos pedimos é que recuperem aquilo que é nosso, aquilo que todos os benfiquistas mais desejam, o malfadado 38! E se não for pedir muito, conquistem também a Taça de Portugal, por favor.

 

Artigo revisto por Joana Mendes

Comentários