Por vezes, temos de ser humildes e saber dar um passo atrás para poder depois dar dois à frente. Isto serve para tudo na vida e, como não poderia deixar de ser, o Futebol não foge à regra. Neste artigo, vou falar sobre um jogador que dispensa apresentações: Miguel Rosa, médio de 29 anos, actualmente ao serviço do CD Cova da Piedade.

“Mas como poderá um jogador destes ter ido parar novamente à Segunda Liga?” – perguntam vocês. “Terá sido fruto de uma grave lesão, procurando agora retomar a sua melhor forma”? “Terá decaído assim tanto na sua qualidade, que não serve mais para a Primeira Liga?” “Estará já a aproximar-se do final da sua carreira?”

Não, não e não. Nada disso. Miguel Rosa continua a ser um fantástico jogador, com uma qualidade muito acima da média. Simplesmente – e no meu entender –, Rosa tem sofrido algumas injustiças ao longo da sua carreira, que não o permitiram ter uma projecção ainda maior. Ultimamente, foi vítima de mais uma injustiça. Mas já lá iremos.

O CF “Os Belenenses” esteve atento ao impacto de Miguel Rosa e quis contar com a sua qualidade para atacar a subida à Primeira Liga
Fonte: aoutravisao.wordpress.com

Natural de Lisboa, foi com 12 anos para as escolinhas do SL Benfica e foi nessa casa que fez toda a sua formação enquanto jogador. Terminado o percurso na formação, foi por empréstimo para o GD Estoril Praia, tendo sido esta a sua primeira experiência como jogador sénior. Decorria a temporada de 2008/2009 e, nesta altura, o clube da linha de Cascais estava a disputar a Segunda Liga. Podemos dizer que Miguel Rosa teve uma participação activa na temporada canarinha: disputou 22 jogos e marcou 4 golos. Nada mau, para uma temporada de estreia. Na época seguinte, foi novamente emprestado, desta vez à AD Carregado; mais uma temporada e Miguel elevou o seu patamar, com uma contribuição de 12 golos marcados, em 31 jogos disputados.

Anúncio Publicitário

A influência deste jogador começava a fazer-se sentir, tendo na temporada de 2010/2011 dado um salto na sua evolução; ainda por empréstimo do SL Benfica, o médio de então 22 anos foi emprestado ao CF “Os Belenenses” e podemos dizer que foi aqui que Miguel se começou realmente a sentir ainda mais valorizado. Foi com o emblema da Cruz de Cristo ao peito – num empréstimo de duas temporadas – que deu nas vistas, com um total de 69 jogos disputados e 24 golos apontados. Qual é o médio que não gostaria de ter este registo?

Em 2012/2013, Miguel Rosa teve uma oportunidade de mostrar todas as suas credênciais ao serviço do clube que o havia formado. Beneficiando do surgimento da equipa B do SL Benfica, foi integrado no projecto sob o leme de Luís Norton de Matos e podemos dizer que foi aqui que Miguel teve a sua temporada mais proveitosa de sempre, em termos de golos e jogos: 41 jogos disputados e 17 tentos apontados. Chegando a treinar-se algumas vezes com o plantel principal, o médio esteve sempre na calha para uma subida que seria sempre mais que merecida. Infelizmente, tal não se verificou, acabando por se desvincular definitivamente da equipa encarnada no final da temporada.