Lê-se no Genesis,

No princípio criou Aimar o céu e a terra.

E a terra era sem forma e vazia; e havia trevas sobre a face do abismo;

E o Espírito de Aimar se movia sobre a face das águas.

E disse Aimar: Haja Luz; e houve Luz.

E viu Aimar que era boa a Luz; e fez Aimar separação entre a luz e as trevas.

E Aimar chamou à luz Dia; e às trevas chamou Noite.

E foi a tarde e a manhã, o dia primeiro.

E disse Aimar: Haja uma expansão no meio das águas, e haja separação entre águas e águas.

E fez Aimar a expansão, e fez separação entre as águas que estavam debaixo da expansão e as águas que estavam sobre a expansão; e assim foi.

E chamou Aimar à expansão Céus, e foi a tarde e a manhã, o dia segundo.

E disse Aimar: Ajuntem-se as águas debaixo dos céus num lugar; e apareça a porção seca; e assim foi.

Religião e Ciência lutam pela supremacia sobre a verdade universal e nem repararam que a questão já chegou ao fim. O criador de todas as coisas vestia a 10 do Benfica e passeou-se 5 anos por Portugal: cabeleira ao vento, camisola por dentro dos calções e siga o baile, flutuando de relvaldo em relvaldo.

Pisou a Luz mais vezes que todos os outros mas uma enormidade de gente ainda está por agradecer a Pablito por todo o chocolate embrulhado, entregue em mãos a cada um que o viu, com a mais pura da delicadeza e eficácia. Todos as semanas eram Páscoa. Todos os domingos de bola Cristo ressuscitava numas Puma pretas ou numas Mizuno cinzentas e ninguém arranjou coragem para o questionar.

Aimar, ainda adolescente e pronto a estrear-se no Monumental com a camisa do River, teve que optar: ou a carreira na bola ou os gabinetes de qualquer hospital do país, já que tinha média para entrar no curso de medicina. Tranquilamente, calmamente, jovialmente, assertivamente, carismaticamente, benfiquistamente, com todos os entes queridos e mais alguns, Pablo decidiu pelos loucos apaixonados e pela glória de salvar vidas a cada fim-de-semana, recorrendo á arte.

Fica a sensação que tudo o que Pablo decidir fazer, faz bem. Aquela estrela que só os semi-deuses têm usa-a ele ao peito, qual sherife dos talentos e do destino. Por agora, senta-se nos bancos da Federação Argentina, como adjunto. Escusado será dizer que quando quiser comandar uma equipa, todos serão seus crentes. Natural… mente.

Foto de Capa: SL Benfica

Comentários