jogadoresqueadmiro

Lá em casa, além de ao habitual futebol português, assistia-se assiduamente à Premier League. E na altura em que também o meu Sporting dava cartas, com José Peseiro no leme, havia uma equipa inglesa que me enchia as medidas. Uma daquelas equipas que nunca ganharam nada, nem sequer lá chegaram perto, mas cujo plantel me fazia acreditar que talvez esse dia chegasse. O Newcastle.

Sim, eu sei. O Newcastle? Mas, no ano de 2004, os geordies contavam com uma estrela, um senhor, um capitão, que ainda hoje é um dos jogadores dos quais guardo as memórias mais bonitas. Alan Shearer, inglês, avançado. Shearer nunca alcançou a glória; preferiu ficar no clube de sempre, o clube da cidade onde nasceu, do que voar para Itália ou Espanha. Mas nesse norte de Inglaterra que o viu crescer ele é a lenda viva que ainda perdura.

Shearer tinha um estilo peculiar, incomodativo. Saltava com os cotovelos certeiros (aquilo a que chamamos hoje “saltar à Bruno Alves”), usava o corpo para ganhar posição, via como objectivo último a bola no fundo das redes e utilizava a força para o alcançar. Mas tinha também uma excelente visão de jogo; formava uma dupla de fazer inveja com Bellamy, e sabia jogar no vazio para dar tempo e espaço ao galês.

Alan Shearer é uma verdadeira lenda da Liga inglesa Fonte: Newcastle United
Alan Shearer é uma verdadeira lenda da Liga inglesa
Fonte: Newcastle United

É verdade que nunca ganhou nada com a camisola preta e branca. Mas levou o Newcastle a outros voos, marcou golos que deram fama a Nicky Butt, Dyer, Ameobi e muitos mais. Shearer era o matador que eu, ao vê-lo brilhar nessas tardes de domingo passadas em frente à televisão, tentava imitar logo de seguida a correr desenfreadamente no corredor lá de casa: imitava as jogadas do Newcastle, fazia tabelinha com a parede, com Bellamy, e finalizava! Ganhava a Premier League todas as semanas.

Anúncio Publicitário

Tenho pena quando Shearer não é recordado como um dos melhores da sua geração. Porque o foi. E quando vejo aquele filme que nos fez a todos acreditar que íamos ser os melhores do mundo, o Golo, a história toca-me mais porque é o Newcastle. É o Shearer. Revejam o Golo e entendam o que estou a dizer: o Newcastle daquela altura, St. James Park, Alan Shearer e companhia, não deixam ninguém indiferente.

Obrigada, capitão.

Foto de Capa: Newcastle United