53 jogos. Dezasseis golos. Vinte assistências. Estes são números completamente arrasadores e que por si só já explicam aquilo que Bruno Fernandes representa no plantel do Sporting Clube de Portugal. O médio é já o patrão da equipa leonina e todo o jogo passa pelos seus pés.

É extremamente complicado definir a característica principal. Bruno Fernandes é dono de uma qualidade inegável e de um pé direito capaz de deliciar qualquer adepto de futebol. Exemplos? O golo ao Vitória Sport Clube na terceira jornada, a assistência para Bas Dost no jogo do Restelo ou a “cueca” ao Idris no passado jogo em casa frente ao Boavista são, de facto, momentos que fazem de Bruno Fernandes um grande jogador. A acrescentar a tudo isto, a “alma” (expressão muito utilizada por Jorge Jesus) presente no jogo do médio e a raça com que disputa todos os lances fazem com que nenhum adepto seja capaz de dizer: “Não gosto do Bruno Fernandes.”

Bruno, eles até tremem quando chutas à baliza
Fonte: Sporting Clube de Portugal

Aos 23 anos de idade, o médio nortenho já fez circular, ao todo, cerca de dezoito milhões de euros. Em 2012, o Novara pagou quarenta mil euros ao Boavista para o adquirir. Deu nas vistas e não tardou muito a dar o salto para a primeira divisão italiana: logo em 2013, a Udinese contratou-o por dois milhões e meio de euros. Três anos depois, em 2016, foi para a Sampdoria por empréstimo, mas a “Samp” quis logo o seu passe e desembolsou seis milhões de euros para o obter. O Sporting não se deixou dormir e no início desta época Bruno de Carvalho “arranjou” quase dez milhões (nove milhões e 700 mil euros) para o resgatar. Com 120 jogos na primeira liga italiana, Bruno Fernandes rapidamente deu o salto para um grande em Portugal e já se assumiu como um dos melhores médios portugueses da atualidade.

Festejos não te vão faltar, Bruno!
Fonte: Sporting Clube de Portugal

Há ainda outro dado capital na ainda recente carreira de Bruno Fernandes. Desde muito cedo, mais propriamente desde os dezoito anos de idade, que o médio pisa os relvados internacionais. Nunca ninguém sabia quem era “aquele jogador desconhecido que brilhava nos jogos, mas que jogava em Itália”. Porém, bastava ver um jogo para se perceber que a qualidade era mais do que evidente e notória. Fernando Santos, o mundial está aí. Não te esqueças.

Anúncio Publicitário

Bruno, sei que muito provavelmente não vais ler este texto e que também não vamos ser campeões, mas deixo-te aqui as minhas mais sinceras palavras de admiração. Mais: se há alguém que merece ser festejar, és tu, Bruno!

Foto de Capa: Sporting Clube de Portugal