Anterior1 de 2

DE ISRAEL A WASHINGTON: O TAMANHO DO SONHO

O sonho americano começou há menos de um mês para Deni Avdija. O servio-israelita foi escolhido pelos Washington Wizards com a nona escolha do Draft de 2020. Quando muitos achavam que podia estar no Top 5 e consolidar-se como o melhor “estrangeiro” da noite, acabou por cair algumas posições. Na capital dos Estados Unidos, vai tentar provar que as equipas que não acreditaram no seu talento estavam erradas.

Natural de Beit Zera, a norte de Israel, Deni começou por jogar futebol. Não satisfeito com o desporto mais popular do país, apaixonou-se pelo basquetebol pouco depois. E foi com a borracha laranja e preta entre as mãos que começou a espalhar magia pelos pavilhões. O o talento não passou despercebido ao maior clube do Médio Oriente, o Maccabi Tel Aviv, que o recrutou para as suas fileiras.

O percurso foi tudo menos natural na formação. Aos 16 anos e 320 dias, estreou-se na equipa principal do Maccabi, tornando-se o jogador mais novo de sempre a atuar pelo clube. Paulatinamente, os minutos foram aumentando e a confiança trouxe outros atributos ao jovem. Com isso, a fama escapou das fronteiras israelitas e depressa se tornou uma esperança do basquetebol mundial.

Anúncio Publicitário

O radar nunca mais se desligou. Os anos foram passando e a idade para entrar no Draft (19 anos) tinha chegado. Com o sonho de jogar na NBA, Deni não deixou as raízes sem  marcar o  basquetebol israelita. Além de ter vencido dois campeonatos da europa na categoria de sub-20 com o seu país, também venceu a nível interno. Este ano, apesar da Covid-19, o Maccabi foi campeão e Avdija foi considerado o MVP.

De Israel a Washington são muitos quilómetros de distância. Estes, foram encurtados quando Adam Silver chamou o nome de Deni Avdija. A partir desse momento, o israelita tornou-se um jogador da melhor liga de basquetebol do mundo. As cores dos Wizards no chapéu oficializaram a mudança, que promete encantar os americanos.

Apesar de ser comparado a Luka Doncic pela história, desenganem-se. Existem alguns pontos de contacto e parecenças entre o esloveno e o israelita, mas os dois estão em patamares muito distintos. Muitas vezes as expectativas criadas mudam, pela negativa, a carreira de um jovem jogador como Deni.

Foto de capa: Washington Wizards

Anterior1 de 2

DEIXE UM COMENTÁRIO

Comente!
Por favor introduz o teu nome