olheiro bnr

A boa campanha do Belenenses neste campeonato nacional, que até poderá ainda passar por um surpreendente apuramento para a Liga Europa, está também a ser assente em algumas jovens promessas, sendo um perfeito exemplo o avançado Fábio Sturgeon.

Atacante polivalente, rápido e evoluído tecnicamente, trata-se claramente de um jogador a prometer altos voos, lembrando, inclusivamente, pelas suas características os primeiros tempos de Jorge Cadete, quando o ex-internacional português também era colocado preferencialmente nos flancos do ataque.

Anúncio Publicitário

Há seis anos no Belenenses

Fábio Miguel dos Santos Sturgeon nasceu a 4 de Fevereiro de 1994 na Charneca da Caparica, tendo começado a sua carreira precisamente no Charneca da Caparica, isto antes de mudar-se para o Pescadores e, em 2010/11, para o seu actual clube, o Belenenses.

No emblema do Restelo, estreou-se ao nível do futebol sénior logo em 2011/12, quando o Belenenses ainda se encontrava na Segunda Liga, ainda que apenas tenha começado a jogar com verdadeira regularidade na presente temporada de 2014/15, na qual soma 35 jogos e dois golos.

Faz todas as posições do ataque

Fábio Sturgeon faz todas as posições do ataque, podendo actuar como extremo (à direita ou à esquerda), segundo avançado ou mesmo “dez”, ainda que me pareça que acabará por perceber-se que será em zonas centrais, como avançado de suporte, que terá mais condições de desenvolver todo o seu potencial.

Nesta fase mais embrionária da carreira, ainda assim, é muitas vezes colocado nas faixas, nomeadamente a direita, onde também mostra valências mais do que suficientes para ser útil, uma vez que é raçudo, rápido, explosivo, tecnicista e desequilibrador.

Inegável, de qualquer maneira, é que, enquanto joga sobre os flancos, se desvanecem muitas outras das suas qualidades, sendo de destacar a sua excelente visão de jogo e capacidade de criação em zonas centrais, isto sem esquecer a excelência do seu último passe e a sua boa meia-distância.

Foto de Capa:  Os Belenenses SAD