Uma das coisas que tem distinguido este mercado dos demais é o facto de haver uma aposta mais vincada em mercados “exóticos”. Mehdi foi um dos jogadores que veio do Irão para Portugal neste Verão.

Mehdi Taremi nasceu no dia 18 de Julho de 1992 na cidade de Bushehr. Seria ao serviço do clube da cidade-natal, o Shahin Bushehr, que Taremi se estrearia enquanto profissional. Em 2013 transferiu-se para o Iranjavan FC, onde após 12 golos em 22 jogos, se transferiu no ano seguinte para o Persepolis FC, um dos principais clubes do país.

Foi ao serviço deste clube que Mehdi Taremi se afirmou como goleador. Em três temporadas e meia ao serviço do Persepolis FC, Taremi realizou 134 jogos e marcou 67 golos (média de 0,5 golos por jogo) e conquistou o campeonato iraniano nas temporadas de 2016/2017 e 2017/2018.

Seria a meio da época 2017/2018 que Medhi Taremi abraçou o seu primeiro desafio fora do seu país ao mudar-se para o Al-Gharafa do Catar. No ano e meio serviço do emblema catari, marcou 21 golos em 42 jogos. Até ao dia em que se transferiu para o Rio Ave e já deu um ar da sua graça.

Taremi é presença assídua na selecção iraniana
Fonte: FIFA

No emblema vila-condense, Taremi fez o gosto ao pé logo no jogo de estreia contra a UD Oliveirense, em jogo a contar para a Taça da Liga. No campeonato, conta com três golos marcados em igual número de jogos, fruto do hat-trick apontado ao CD Aves. Mas mais do que os golos, Taremi tem-se destacado também pela dupla dinâmica que forma como Bruno Moreira, onde ora o iraniano joga em apoio e o português sai na profundidade, ora vice-versa. Ao serviço da selecção do Irão, Taremi conta com 42 internacionalizações e 19 golos, tendo marcado presença no Mundial de 2018 (3 jogos) e na Taça Asiática (5 jogos e 3 golos).

Mehdi Taremi é um avançado bastante inteligente a movimentar-se em campo, sabendo-se colocar-se entre linhas para procurar combinações e apoios frontais, e sabendo também sair na profundidade explorando o espaço nas costas da defesa (podendo também jogar a extremo). Para além disso, é um jogador que dotado de vários recursos técnicos que o tornam letal em frente à baliza, podendo finalizar tanto com a cabeça (mede 1,97m), como com os dois pés. É um avançado completo.

Apesar de já ter 27 anos, a forma como o avançado iraniano se tem destacado no emblema vila-condense mostra que ele ainda vai muito a tempo de dar o salto para um clube de maior dimensão. E mantendo o nível que tem mostrado neste início de época, o mais provável é que não permaneça em Vila do Conde na próxima época.

Foto de Capa: Rio Ave FC

artigo revisto por: Ana Ferreira

Comentários