olheiro bnr

Está longe de ser o mais mediático dos jogadores do Benfica B, mas é um dos mais entusiasmantes futebolistas do conjunto orientado por Hélder Cristóvão. Falo do jovem extremo-esquerdo Nuno Santos, um verdadeiro quebra-cabeças para as defesas que enfrenta na Segunda Liga.

Afinal, a viver apenas a sua primeira temporada no futebol sénior, o criativo de 20 anos está a demonstrar potencial mais do que suficiente para vingar entre a elite do futebol luso, merecendo inclusivamente a recente integração na convocatória de Hélio Sousa para representar a “Equipa das Quinas” no próximo Mundial de sub-20, a disputar este Verão na Nova Zelândia.

Muitos anos na formação do FC Porto

Nuno Miguel Gomes dos Santos nasceu a 13 de Fevereiro de 1995 na Trofa, tendo iniciado a sua carreira no clube da sua terra natal, o Trofense. Saltou depois para o FC Porto, onde esteve nos infantis, iniciados e juvenis, isto antes de se mudar para o Rio Ave em 2012/13, precisamente na transição para júnior.

Anúncio Publicitário

Nos Vila-Condenses, ainda assim, permaneceu apenas uma temporada, uma vez que o seu excelente desempenho lhe valeu um rápido salto para o Benfica, clube que representa desde a temporada transacta, onde foi uma das grandes figuras dos encarnados no campeonato nacional de juniores e na UEFA Youth League.

Nuno Santos é mais um jogador de qualidade da formação encarnada Fonte: Facebook do Benfica
Nuno Santos é mais um jogador de qualidade da formação encarnada
Fonte: Facebook do Benfica

Não sentiu o salto

No Verão passado, Nuno Santos foi integrado no Benfica B, sendo que a sua adaptação a esta nova realidade futebolística foi imediata, com o internacional sub-20 português a realizar, até ao momento, uma excelente temporada na Segunda Liga.

Afinal, o talentoso extremo-esquerdo já soma 36 jogos (29 como titular) e oito golos pelo conjunto secundário encarnado, sendo que, muito para além dos números, há que destacar a sua influência no jogo ofensivo dos comandados de Hélder Cristóvão.

Talento e inteligência

Nuno Santos destaca-se pela sua velocidade, criatividade e técnica individual, ainda que seja igualmente relevante falar da grande inteligência de jogo do jovem de 20 anos, que parece ter sempre o melhor critério nas suas escolhas com e sem bola.

Com um pé canhoto fabuloso, o internacional sub-20 português actua preferencialmente como extremo-esquerdo, onde se assume como um futebolista que dá imensa profundidade ao seu flanco, sendo fortíssimo em lances de um contra um e no capítulo do cruzamento.

Ainda assim, pela sua inteligência de jogo e excelente meia-distância, Nuno Santos pode igualmente jogar no flanco oposto, onde terá inclusivamente a vida facilitada para fazer venenosas diagonais que criem desequilíbrios em zonas centrais do terreno.

Foto de Capa: Facebook Oficial de Nuno Santos

Artigo anteriorAinda é possível separar o trigo do joio?
Próximo artigoZ em Lukasz, Z em Zemsta
Sportinguista sofredor desde que se conhece, a verdade é que isso nunca garantiu grande facciosismo, sendo que não tem qualquer problema em criticar o seu clube quando é caso disso, às vezes até com maior afinco do que com os rivais. A principal paixão, aliás, sempre foi o futebol no seu contexto mais generalizado, acabando por ser sintomático que tenha começado a ler jornais desportivos logo que aprendeu a ler. Quanto ao ídolo de infância, esse será e corre o risco o de ser sempre o Krassimir Balakov, internacional búlgaro que lhe ofereceu a alcunha de “Bala” até hoje. Ricardo admite que ser jornalista desportivo foi um sonho de miúdo que conseguiu concretizar e o que mais o estimula na área passa pela análise de jogos e jogadores, nomeadamente os que ainda estão no futebol de formação ou naqueles campeonatos menos mediáticos e que pensa sempre que ninguém vê como o japonês, sul-coreano ou israelita..                                                                                                                                                 O Ricardo não escreve ao abrigo do novo Acordo Ortográfico.