cabeçalho benfica

Andreas Samaris é uma grande adição para o plantel do Benfica, depois da transferência de Matic, em janeiro, para o Chelsea e da recente maré de lesões que tem assolado o sérvio Fejsa. Posso descrevê-lo como um médio moderno, uma vez que consegue jogar nas posições “6” e “8”. No início da sua carreira profissional era utilizado a médio-defensivo, mas no Olympiakos fez grandes progressos e passou a ser mais utilizado como um médio todo-o-terreno. Para além destas duas posições, o jogador grego pode também jogar do lado direito do meio-campo.

Samaris pode ser descrito como um jogador que sabe gerir os ritmos de jogo, que é rápido, bom no capítulo defensivo e que também consegue organizar e fazer fluir o jogo da equipa. Tem ainda boa capacidade de passe, excelentes atributos físicos e uma boa visão do jogo, daí eu entender que poderá ser uma opção regular no Benfica. O médio grego é ainda um jogador muito trabalhador, algo que o treinador Jorge Jesus deverá certamente apreciar.

Samaris foi jogador do Panionios durante 4 anos (2009-2013) até ser transferido para o Olympiacos FC. Juntou-se ao atual campeão grego em agosto de 2012, num negócio avaliado em 350 mil euros, mas foi novamente emprestado ao Panionios para fazer a temporada 2012-2013. Na seleção, foi convocado por Fernando Santos para representar a equipa grega no último Mundial, no Brasil. O atleta foi o substituto de Panagiotis Kone, que se lesionou antes de a competição começar, e acabou por se estrear no dia 24 de junho frente à Costa do Marfim. Nesse mesmo jogo fez o seu primeiro golo ao serviço da equipa grega à passagem do minuto 42, quando aproveitou um erro de Cheick Tioté para abrir o marcador do encontro.

Samaris é um jogador que pode jogar em várias posições do meio-campo Fonte: Getty Images
Samaris pode jogar em várias posições do meio-campo
Fonte: Getty Images

Relativamente a esta recente transferência para o Benfica, tenho a dizer que 10 milhões de euros é um claro exagero. No meu entender, o passe de Samaris estaria avaliado, aproximadamente, entre os 5 e os 7 milhões de euros. Samaris, que nasceu em Patras, a terceira maior cidade da Grécia, é um grande amigo de Katsouranis, antigo atleta do Benfica. Ambos deram os primeiros passos no Panachaiki (equipa local com grande história) e sempre tiveram uma grande relação de proximidade. Samaris é mesmo um grande admirador de Katsouranis, tendo recentemente admitido numa conferência de imprensa, ao serviço da seleção grega, que admira o seu conterrâneo e que gostava de ter uma carreira como a dele. Estas declarações até jogaram muito contra ele, dado que os adeptos do Olympiacos e do PAOK (clube de Katsouranis) têm uma grande rivalidade, daí terem ficado desapontados com as suas declarações.

Anúncio Publicitário