Já não é surpresa para quem observa habitualmente a Segunda Liga do nosso futebol, mas poderá ter surpreendido alguns menos atentos aquando da sua chegada a Chaves. Stephen Eustáquio, jogador nascido em Ontário, Canadá, cedo retornou ao país natal dos seus pais, onde acabou por realizar a sua formação enquanto futebolista. Iniciou a sua carreira nos Nazarenos, passou algumas épocas no União de Leiria e terminou a formação no Torreense, clube que o lançou como sénior, no Campeonato de Portugal.

Uma carreira construída a passo, com três temporadas passadas no terceiro escalão e consequente transferência para o Leixões, onde se estreou no futebol profissional e rapidamente se tornou alvo de cobiça por parte de clubes do principal escalão. Chegou a estar associado aos “radares” do Futebol Clube do Porto, mas para já foi o Chaves a materializar a aposta neste médio de 21 anos, que havia já dado nas vistas também nas partidas realizadas ao serviço da seleção nacional sub 21.

Stephen tem dado nas vistas também ao serviço de Portugal
Fonte: GD Chaves

Este é um daqueles casos que espanta como terá passado ao lado dos observadores dos três principais clubes portugueses durante a sua formação como futebolista. É daqueles que não engana, e com apenas 21 anos de idade demonstra a maturidade de um “trintão”. Ao observar o seu jogo, ficamos com a sensação de que, qual jogador de xadrez, está a já a pensar nas jogadas seguintes, ou seja, quando está a movimentar-se para rececionar a bola, já está a pensar no que irá fazer com ela e na ação que realizará de seguida.

Bastante consciente dos espaços que deve ocupar em campo e com uma excelente visão de jogo, possuiu boa capacidade de passe a longo e curto alcance e raramente falha um passe ao primeiro toque. Além da sua qualidade com bola, quando se encontra sem ela está sempre atento na criação de linhas de passe para os seus companheiros de equipa, comportamentos estes que empregam uma grande dinâmica ao meio campo da sua equipa. No capítulo defensivo, esta sua capacidade de leitura do jogo também lhe permite efetuar bastantes recuperações de bola por antecipação aos seus adversários.

Com a oportunidade de mostrar tudo isto agora no principal palco do futebol português, Eustáquio não demorará certamente a dar mais um salto na sua carreira, pois irão ser certamente vários os clubes de maior nomeada a demonstrar interesse em contar com o seu futebol de qualidade na próxima temporada. A juntar aos excelentes valores que Portugal já possui relativamente ao meio campo defensivo, esta parece ser mais uma promessa que, se tudo correr como suposto, brevemente se tornará numa certeza e em mais um candidato em representar as cores portuguesas no escalão máximo.

Foto de Capa: GD Chaves

Comentários