Às 19h45 do dia de S. Valentim, em 2017, Nicola Rizzoli fazia soar o apito inicial para iniciar a primeira mão dos oitavos de final da Liga dos Campões, que opunha o SL Benfica de Rui Vitória contra o BVB Dortmund de Thomas Tuchel.

Os germânicos eram os favoritos à conquista da vitória, e o tridente ofensivo de luxo composto por Aubameyang, Reus e Dembélé prometia causar muitas dores de cabeça à defensiva encarnada. Do lado das “águias”, a principal ameaça vinha dos criativos Salvio, Pizzi e Rafa, que podiam, num ataque rápido, surpreender os auri-negros.

A bola começava a rolar, e foi logo notório o rumo que este jogo iria tomar. Os encarnados, num bloco compacto médio-baixo, iriam tentar tirar profundidade ao ataque alemão, que, com o tridente ofensivo acima referido, era extremamente perigoso caso conseguisse colocar a bola nas costas da defesa. Por isso, os homens de Rui Vitória iriam jogar mais na expetativa e, através de Salvio ou Rafa, partir para o contra-ataque.

Os homens de Dortmund, por seu lado, assumiam o controlo do jogo, tentando encontrar brechas na defensiva encarnada. As melhores ameaças de golo surgiam dos pés dos seus principais criativos, que, mesmo com pouco espaço, conseguiam meter Aubameyang na cara do golo. No entanto, todas essas tentativas esbarraram num homem: Ederson Moraes.

Anúncio Publicitário

Com Taffarel nas bancadas da Luz, o guardião encarnado deu um autêntico “show de bola”, defendendo todas as bolas que iam enquadradas à baliza. Destaca-se a defesa da grande penalidade, ao minuto 58, que levou os adeptos encarnados a acreditar que seria mesmo possível sair com uma vitória.

Aubameyang falhou uma grande penalidade na cara de Ederson
Fonte: SL Benfica

Todavia, o momento alto da noite acontecera dez minutos antes. Num canto aparentemente inofensivo cobrado à direita do ataque encarnado surge, após um primeiro desvio de Luisão, Kostas Mitroglou para empurrar a bola para dentro da baliza de Roman Burki. As “águias” entravam a ganhar na segunda parte, e esperava-se um jogo ainda mais difícil até ao apito final.

O assédio germânico aumentou consideravelmente, mas o resultado manteve-se igual até ao fim, quer por mérito de Ederson Moraes, quer pela falta de qualidade na finalização por parte dos auri-negros. As “águias” saíam, assim, em vantagem na eliminatória e sonhavam com uma possível passagem aos quartos de final da prova milionária.

Porém, essa esperança foi sol de pouca dura, porque na semana seguinte os homens de Rui Vitória seriam goleados por 0-4 em Dortmund, terminando a última grande campanha europeia da década passada.

O jogo:

https://footballia.net/matches/sl-benfica-borussia-dortmund

ONZES INICIAIS E SUBSTITUIÇÕES:

SL Benfica – Ederson Moraes; Nélson Semedo, Luisão, Lindelof e Eliseu; Salvio, Fejsa, Pizzi e Carrillo (Felipe Augusto, 46’); Rafa (Cervi, 67’) e Mitroglou (Jiménez, 75’).

BVB Dortmund – Roman Burki; Piszczek, Bartra, Sokratis e Schmelzer; Durm, Weigl e Raphael Guerreiro (Castro, 82’); Dembélé, Reus (Pulisic, 82’) e Aubameyang (Schurrle, 62′).

Artigo revisto