Anúncio Publicitário

3.

Fonte: FIFA

Uruguai 2-1 Brasil (Brasil 1950) – “O silêncio era tão grande que se uma mosca estivesse voando por lá, ouviríamos o seu zumbido”. A frase é de Alcides Ghiggia, o grande protagonista de um dos momentos mais épicos da história do futebol mundial. O uruguaio, que só tinha feito a sua estreia pela Celeste dois meses antes, foi o autor do golo que completou a reviravolta do Uruguai frente ao Brasil, e que ficou conhecida como “Maracanaço”. Numa altura em que o Campeonato do Mundo funcionava com um modelo diferente do de agora, a canarinha apenas necessitava do empate para vencer pela primeira vez a competição. Quando era esperado antes do jogo que isso acontecesse, as coisas dentro de um Maracanã com perto de 200000 pessoas não coincidiram com as expetativas: o Brasil adiantou-se no marcador aos 47 minutos, mas aos 66’ foi o princípio do fim, com o golo de Schiaffino; o segundo golo uruguaio surgiria aos 79’, e ficaria eternizado para sempre. O povo brasileiro estava em choque: tinha sido humilhado no seu próprio país.

Anúncio Publicitário