Anterior1 de 11Próximo

O regresso do emblemático diretor desportivo, Monchi López, foi o primeiro sinal de que as coisas para os lados do clube de Sevilha iam ser bem agitadas, no sentido positivo é claro. Conhecido pela arte de adquirir jogadores interessantes, o espanhol volta à uma casa que foi sua durante 29 anos, primeiramente como guarda-redes (1988 – 1999) e depois como diretor desportivo (2000-2017). Não teve grande êxito nos dois anos em que esteve na AS Roma, acabando por ele e o treinador serem despedidos depois de um investimento forte e da eliminação nos “oitavos” da última edição da Liga dos Campeões, frente ao FC Porto.

Monchi López inicia as suas funções em março, e em junho Julen Lopetegui é contratado para treinador. Juntam-se duas figuras emblemáticas, reconhecidas pelos excelentes negócios e jogadores que conseguem concretizar. Nunca é demais relembrar que Lopetegui na sua passagem pelo FC Porto conseguiu “atrair” jogadores como: Aboubakar, Brahimi, Tello, Casemiro, Óliver Torres. Isto tudo para chegar à conclusão de que com investimento o treinador espanhol consegue criar plantéis interessantes de se acompanhar.

E tal já começou a acontecer. Estamos em julho e o plantel do Sevilha já “brilha” com nomes interessantes. Até agora o clube gastou cerca de 123 milhões de euros, mas parece não ficar por aqui mas para já apenas mencionar os reforços até agora adquiridos.

Anterior1 de 11Próximo

Comentários