Depois de grandes gerações de jogadores provenientes das escolas do Sport Lisboa e Benfica que foram alvo de grandes conquistas e se tornaram lendas do futebol português e do futebol internacional, como é o caso de Chalana, Humberto Coelho, Simões, Nené e, mais recentemente, Rui Costa e Paulo Sousa, houve um claro desinvestimento na formação encarnada desde os finais dos anos noventa, início do Século XXI, desinvestimento esse que foi acompanhado dos anos mais negros da história do clube da Luz.

Uma data impossível de esquecer será então o dia 22 de setembro de 2006, em que se inaugurou o projeto mais emblemático da era Vieira, o Caixa Futebol Campus. Desde então, a aposta na formação tem vindo a melhorar significativamente, assim como os jogadores que figuram nas seleções nacionais.

Foi neste contexto que decidi elaborar uma lista daqueles que são, para mim, os dez melhores jogadores que saem das camadas jovens da formação do Seixal ou que continuam a figurar nelas. Note-se que a não inclusão de jogadores como André Gomes, Lindelof ou Oblak se deve ao facto de apenas terem figurado um ano na formação do Sport Lisboa e Benfica, tendo apenas feito parte da equipa de Juniores.

10.º Rochinha

Fonte: Standard Liège
Fonte: Standard Liège

Um dos jogadores em evidência pelos encarnados, no brilhante percurso da UEFA Youth League em 2013/14, foi Diogo Rocha, mais conhecido como Rochinha. Com uma finta curta e visão de jogo bastante interessantes, chegou inclusive a ser equiparado a Bernardo Silva, dada a sua influência no plantel de Juniores do Sport Lisboa e Benfica. Porém, o fraco físico que apresenta (1,72 metros e 63 quilos) e certos problemas com empresários não lhe permitiram ainda dar o salto para outro patamar. Com apenas 20 anos, ainda é justo que possua grandes aspirações na longa carreira que o espera.

Anúncio Publicitário
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
Artigo anteriorSC Braga 3-0 CD Tondela: Em noite Faraónica, Hassan I
Próximo artigoRonaldo, contigo empezó todo!
Depois de 11 anos como federado, a tática, a estrutura, e tudo aquilo que envolve o futebol fizeram com que Júnior visse o futebol de uma maneira diferente. Adepto assíduo da Premier League desde os seus seis anos, acredita ainda que a essência do futebol de rua perdurará sempre em detrimento da tática. Considera-se um estudioso do futebol.                                                                                                                                                 O Júnior escreve ao abrigo do novo Acordo Ortográfico.