ÚLTIMA HORA:

«Achámos que havia uns buracos para preencher no Vitória, mas não foram. A partir daí o Tiago decidiu» – Entrevista BnR com Fernando Aguiar

– Benfica, uma casa a arder –

«A minha primeira passagem pelo Benfica não foi tão feliz porque aquilo era uma casa a arder»

 

Bola na Rede: Como se dá a tua transferência para o Benfica?

Fernando Aguiar: Fiz dois anos e meio muito bons no Beira-Mar e sabia do interesse do FC Porto também. Já vinha de trás, mas não sei das razões porque não fui para o Porto. Isso já não é comigo para explicar mas sabia que havia interesse.

Bola na Rede: O FC Porto chegou a fazer-te uma proposta?

Fernando Aguiar: Não sei se fizeram proposta ou não mas sei que por duas ou três vezes tiveram interesse. Aliás, sei que uma das vezes foi quando estava no Maia ainda. Nós jogámos para a Taça de Portugal [contra o FC Porto] e perdemos 5-4. Quem é dessa geração lembra-se perfeitamente desse jogo.

Bola na Rede: Então como aparece o Benfica na equação?

Fernando Aguiar: Há um jogo em Aveiro com o Benfica. O Toni chega à minha beira e diz-me que eu tinha passado ao lado de uma grande carreira. Na altura pensava que era a minha sentença. Entretanto em janeiro vendem o Fernando Meira, foi para a Alemanha.

Bola na Rede: Para o Estugarda.

Fernando Aguiar: É. E então o Benfica precisava de um médio e eu fui o escolhido.

Bola na Rede: Para quem tinha a carreira “sentenciada”, correu bem.

Fernando Aguiar: Ehehe é. Mas estava quase, eu tinha 29 anos, fazia 30 em março. Não é muito normal uma transferência dessas.

Bola na Rede: O que te recordas do primeiro dia?

Fernando Aguiar: Conheci os jogadores, nada de especial. A minha primeira passagem pelo Benfica não foi tão feliz porque, e se calhar todos os benfiquistas concordam comigo, aquilo era uma casa a arder. O estádio velho já com uma secção partida a meio, uma estrutura muito fraca e não foi nada fácil. Os meus primeiros momentos no Benfica foram complicados.

Bola na Rede: Quem eram os líderes de balneário quando chegaste?

Fernando Aguiar: Simão, Argel e Julio César. Eram as pessoas mais líderes na altura.

Fonte: SL Benfica

Bola na Rede: Como é que eras no balneário?

Fernando Aguiar: Sou muito brincalhão. Quem teve o prazer de estar dentro de um balneário comigo sabe que eu era assim e pode contar as minhas histórias. Sempre gostei de brincar. Levar os treinos e os jogos a sério, mas depois brincadeira sempre.

Bola na Rede: Tens alguma história engraçada desses tempos?

Fernando Aguiar: Eram aqueles brincadeiras normais, nada do outro mundo. No Beira-Mar era diferente, eu entrava no balneário e fazia um carrinho a um colega com a roupa vestida.

Bola na Rede: Como era o Jose Antonio Camacho?

Fernando Aguiar: Em termos de treinos não era uma pessoa… se calhar comparando com um treinador da altura, o Mourinho, não era tão evoluído. Era mais “escola velha”, mas sempre com bola. Em termos de homem, foi dos melhores homens que apanhei no futebol. Para mim isso faz toda a diferença, principalmente para liderar uma equipa. Sabia estar, era esperto, não se deixava comer. Foi, sem dúvida, dos melhores que apanhei, independentemente dos treinos serem bons ou não. Grande homem.

Componente 5 – 1 (1)

"It's not who I am underneath, but what I do, that defines me" - Bruce Wayne/Batman.                                                                                                                                                O O Frederico escreve ao abrigo do novo Acordo Ortográfico.

"It's not who I am underneath, but what I do, that defines me" - Bruce Wayne/Batman.                                                                                                                                                O O Frederico escreve ao abrigo do novo Acordo Ortográfico.

[my_elementor_post_nav_output]

FC PORTO vs CD TONDELA