Mauro Jerónimo: «No Vietname há 100 milhões de habitantes e 100 milhões de pessoas apaixonadas pelo futebol»

    Mauro Jerónimo é treinador do PVF-CAND, clube que joga na segunda divisão do Vietname. Na antecâmara da partida histórica da Taça do Vietname, o treinador destacou o peso da caminhada e caracterizou o futebol vietnamita.

    Aos 35 anos, Mauro Jerónimo está a um passo de fazer história. O PVF-CAND, clube da segunda divisão do Vietname treinado pelo português, está a um jogo de se tornar na primeira equipa de uma divisão secundária a chegar à final da Taça do país neste século. Ao Bola na Rede, Mauro Jerónimo descreveu o caminho para o regresso, 18 anos depois, de uma equipa da segunda divisão a uma fase tão adiantada da competição.

    «É um feito muito grande, normalmente as equipas da segunda liga não têm hipótese. Mas o nosso projeto de longevidade ajudou a equipa a poder competir. Já eliminámos duas equipas da primeira liga o que deu mais confiança aos jogadores. Vai ser um dia bonito para todos», regozijou o treinador português.

    Há cinco anos no Vietname, Mauro Jerónimo optou por um caminho diferente para aproveitar a qualidade à disposição. No PVF-CAND, o técnico chamou o protagonimo aos jogadores, principais destaques num futebol mais associativo, quando comparado à norma do país marcada pela procura da transição e da rapidez no desenrolar dos ataques

    «Procuramos retirar a bola ao adversário, ficar com a bola e evitar que a equipa adversária bata bolas longas na frente. Jogamos em bloco alto a pressionar a primeira fase de construção e tentamos ter a posse de bola num jogo associativo em que os jogadores desfrutem. Quando chegámos aqui eles estavam talhados para jogar só em contra-ataque. Não queremos ser diferentes só por moda. Como os jogadores do Vietname são baixos, móveis, dinâmicos e com gravidade baixa têm qualidade para jogar um futebol de passe, a dois ou três toques e com muito drible no último terço. Acreditamos que este estilo de jogo é benéfico para o desenvolvimento do jogador e para a própria seleção do Vietname que tem um estilo de jogo parecido», enalteceu Mauro Jerónimo.

    Apesar de muito rápido e dinâmico, o futebol no Vietname é praticado em condições adversas. O clima, o horário das partidas e as condições nos jogos fora de casa são fatores que marcaram o percurso do PVF-CAND de Mauro Jerónimo na caminhada até às meias-finais da Taça.

    «As condições climatéricas são um fator que influencia muito o nosso trabalho. São nove meses com 40 e tal graus e chove durante meses sem parar. As condições climatéricas obrigam a encontrar soluções para os problemas. Temos jogos durante a semana em horário laboral, durante a tarde com mais de 40 graus. Quando jogamos fora às vezes a relva é alta por estratégia ou por falta de tratamento o que complica o nosso estilo de jogo. Quando jogamos fora de casa, como o Vietname é um país grande, viajam poucos adeptos e sentes que estás mesmo a jogar fora de casa. Mas temos de arranjar soluções e não é por isto que não vamos ganhar», garantiu Mauro Jerónimo.

    Num país onde «há 100 milhões de habitantes e 100 milhões de pessoas apaixonadas pelo futebol», Mauro Jerónimo só pensa em deixar o nome na marca dos vencedores. Quanto ao término do contrato, o técnico deixa uma garantia.

    «Tenho de estar aberto ao mundo em termos de trabalho. Se voltar a Portugal voltaria a estar perto da família e facilitaria a comunicação. Em termos de trabalho em si é mais fácil trabalhar em Portugal. O treinador estrangeiro sente que só usa 60% das capacidades pelo facto de ser difícil comunicar com as pessoas. Voltar para Portugal é um objetivo mas tem de ser num projeto que valha a pena e com longevidade, que trabalhe para o presente e para o futuro», finalizou o treinador português.

    O PVF-CAND defronta o Thabh Hóa esta quarta-feira, dia 16 de agosto, com o apito inicial marcado para as 12:00 portuguesas no jogo da semifinal da Taça do Vietname onde ganhar é sinónimo de dar mais um passo numa caminhada histórica já por si.

    Mauro Jerónimo PVF-CAND
    Fonte: PVF-CAND

    Sabe mais sobre o nosso projeto!

    Bola na Rede é um órgão de comunicação social de Desporto, vencedor do prémio CNID de 2023 para melhor jornal online do ano. Nasceu há mais de uma década, na Escola Superior de Comunicação Social e em forma de programa de rádio.

    Desde então, procura ser uma referência na área do jornalismo desportivo e de dar a melhor informação e opinião sobre desporto nacional e internacional, assim como fazer cobertura de jogos e eventos desportivos em Portugal continental, Açores e Madeira.

    Podes saber tudo sobre a atualidade desportiva com os nossos Última Hora e, para estares a par de tudo, não te esqueças de subscrever as notificações!

    A 28 de outubro de 2019, decidimos expandir o nosso alcance com a introdução dos programas em direto, através do canal BOLA NA REDE TV, no Youtube.

    Além destes diretos, temos também muita informação através das nossas redes sociais e em vários modelos de podcasts, disponíveis nas mais diferentes plataformas e que procuram dar um pouco de tudo sobre o mundo do desporto em geral. Atualmente, temos para te oferecer os seguintes conteúdos:

    Se quiseres saber mais sobre o projeto, dar uma sugestão ou até enviar a tua candidatura para seres redator, comentador ou moderador, envia-nos um e-mail para [email protected]. A bola está do teu lado e nós contamos contigo!

    - Advertisement -

    Subscreve!

    Artigos Populares

    Mudança de Ángel Di María para a Argentina ganha força

    Ángel Di María está em final de contrato com...

    Arábia Saudita: Pedro Emanuel paga multa e vai deixar Al Khaleej

    Pedro Emanuel vai fazer esta segunda-feira o seu último...

    Sérgio Conceição vai sair do FC Porto

    Sérgio Conceição está de saída do FC Porto e...