Rafa Silva dá entrevista de despedida: «Uma coisa que também se tem de ter no Benfica é um bocadinho de respeito e de gratidão»

    Rafa Silva deu uma entrevista ao Benfica no momento da despedida. O avançado português falou da sua despedida e deixou também algumas mensagens para os adeptos.

    Rafa Silva falou ao canal do Benfica e despediu-se oficialmente do clube encarnado. O avançado internacional português começou por explicar o motivo pelo qual não quis receber homenagens:

    «Nenhum jogador joga para homenagens. Joga para se evidenciar. Eu acho que nunca, e sempre disse isso… nunca quis câmaras, nunca quis prémios, nunca quis nada disso. Não tive interesse nenhum nisso, nunca vou ter interesse nenhum nisso. O meu interesse sempre foi que as pessoas gostassem de mim como homem, pelo meu caráter, pelo que eu sou, não por o Rafa jogador. Uns gostam, outros não, isso faz parte da vida, mas… homenagens não são para mim. Não quero nada disso», afirmou Rafa Silva ao canal do Benfica.

    O avançado português falou ainda sobre os motivos que o levaram a não aceitar bater os penáltis:

    «Eu sabia que era o meu último jogo, a maior parte das pessoas sabia que era o último jogo, mas para mim o que me interessava era ganhar o jogo. Foi isso sempre que eu fiz em todos os jogos que joguei pelo Benfica, e, quando não pude estar lá dentro, o objetivo era sempre ganhar o jogo, nunca era o que A, B ou C faziam. O individual não conta para nada, e ali, para mim, fazer o golo ou não fazer, não era por aí. Eu nunca bati penáltis, não tinha por que começar agora. Não fazia sentido para mim».

    Rafa Silva falou ainda dos momentos que viveu no Benfica:

    «Não sinto que dei muito ao Benfica. O que eu sinto, e o que vou sempre sentir, é: eu senti o Benfica. Eu estive cá porque quis, eu fiquei cá porque decidi ficar cá, nunca estive obrigado. E, acima de tudo, a minha família foi feliz cá, por isso, se a minha família foi feliz, e passámos maus bocados. Houve, como é óbvio, e há vida. Passámos situações boas, passámos situações más, mas sinceramente não guardo mágoa. Mas acho que uma coisa que também se tem de ter no Benfica, e tem de se sentir, é um bocadinho de respeito e de gratidão, porque nós não somos robôs, nós não somos máquinas. Vi muito colega meu e muitos amigos meus, que deram muito ao Benfica, e as pessoas não têm nem noção do sentimento que criam nas pessoas ao fazerem o que fazem».

    Rafa Silva confirmou que é benfiquista de coração:

    «Eu sou Benfiquista, sim. É verdade. Não tenho problema nenhum em dizer isso. Amo o Benfica. Hoje em dia, faz-me muita confusão como é que o que interessa são fotos nas redes sociais, o que interessa é beijar o símbolo ou a maneira como se festeja um golo, quando se devia olhar muito para o que a pessoa é, para o que a pessoa faz e também para o que a pessoa… para o que a pessoa sente pelo Clube. Não é por eu não demonstrar sentimentos, porque é a maneira como sou como pessoa, que não sinta o Benfica ou que me esteja a ‘cagar’ para o Benfica, ou seja o que for. Acho que a maneira como eu estive no Benfica foi a maneira certa. É a minha maneira de ser, é a minha maneira de estar. Não vou mudar porque as pessoas acham que eu devo meter coisas nas redes sociais, ou tenha de festejar mais efusivamente, porque não é isso que me faz amar mais o Benfica ou o que me faz odiar o Benfica. Eu gosto do Benfica e amo o Benfica, à minha maneira, e vai ser sempre assim».

    O avançado dos encarnados falou ainda da relação com os adeptos do Benfica:

    «A verdade é uma: o Benfica quando está a ganhar torna-se o que o Benfica é. O Benfica quando não está a ganhar – e eu digo isto de quando está a ganhar troféus ou quando está a perder os troféus… Quando está a ganhar um jogo e quando está a perder um jogo, vai-se muito aos extremos… Do bom e do mau. Então, eu acho que se tem de começar a dosear um bocadinho a maneira como se trata as pessoas, porque nós cá dentro também somos pessoas, estamos a fazer tudo o que está ao nosso alcance para conseguirmos ter o melhor desfecho no jogo, neste caso, em cada jogo. Tentar ganhar, porque o que interessa é o fim, o que interessa são os troféus, no fim, que conquistamos. E acho que muitas das vezes, porque um jogo não corre bem, já começar a duvidar do que está a ser feito não ajuda. E nunca vai ajudar ninguém. A pressão? Nós temos pressão. Isso faz parte do nosso dia a dia, não é por dizerem que A, B ou C é mau ou é bom que vai ajudar. O objetivo é apoiar o Benfica, e o objetivo é que o Benfica conquiste títulos. Nunca nos metemos à frente do Clube, e eu falo por mim, eu não me meto à frente do Clube e nunca me vou meter à frente de nenhum clube».

    aqui mais intervenções de Rafa Silva na sua entrevista de despedida.

    Sabe mais sobre o nosso projeto e segue-nos no Whatsapp!

    Bola na Rede é um órgão de comunicação social de Desporto, vencedor do prémio CNID de 2023 para melhor jornal online do ano. Nasceu há mais de uma década, na Escola Superior de Comunicação Social e em forma de programa de rádio.

    Desde então, procura ser uma referência na área do jornalismo desportivo e de dar a melhor informação e opinião sobre desporto nacional e internacional. Queremos também fazer cobertura de jogos e eventos desportivos em Portugal continental, Açores e Madeira.

    Podes saber tudo sobre a atualidade desportiva com os nossos Última Hora e não te esqueças de subscrever as notificações!

    A 28 de outubro de 2019, avançámos também com introdução dos programas em direto, através do canal BOLA NA REDE TV, no Youtube.

    Além destes diretos, temos também muita informação através das nossas redes sociais e em vários modelos de podcasts.

    Se quiseres saber mais sobre o projeto, dar uma sugestão ou até enviar a tua candidatura, envia-nos um e-mail para [email protected]. Desta forma, a bola está do teu lado e nós contamos contigo!

    - Advertisement -

    Subscreve!

    PUB

    spot_img

    Artigos Populares

    Redação BnR
    Redação BnRhttp://www.bolanarede.pt
    O Bola na Rede é um órgão de comunicação social desportivo. Foi fundado a 28 de outubro de 2010 e hoje é um dos sites de referência em Portugal.