Quase onze anos passaram desde o nosso nascimento, numa tarde de Outono e numa das colinas de Benfica. Poucas semanas depois, a Federação Portuguesa de Futebol recebia a sua congénere Espanhola, então campeã do mundo e golearia por 4-0 nuestros hermanos.

Nesses onze anos, passámos de um pequeno estúdio de rádio da ESCS (Escola Superior de Comunicação Social) para uma bancada de imprensa do Estádio de São Miguel, deixámos de comentar o jogo da Champions League do dia anterior para irmos a Varsóvia cobrir um jogo da liga milionária.

Contudo, nos longos dias que têm onze anos, o futebol português e, mais concretamente, membros da Federação Portuguesa de Futebol parecem não querer acompanhar o tempo.

Durante este tempo, o Bola na Rede transformou-se num Orgão de Comunicação Social (OCS), teve colaboradores nos Açores, Madeira, Minho, Trás-os-Montes e Algarve, cobrimos jogos das ligas distritais com o mesmo orgulho e empenho de um clássico da principal liga e, acima de tudo, criámos um estilo muito próprio, focado na opinião e, de forma obrigatória, no jogo em si.

Anúncio Publicitário

Tivemos desafios, tivemos momentos onde fomos testados e sempre soubemos ouvir um “Não” com a certeza que se nos esforçássemos e mostrássemos o nosso valor iríamos acabar por ter o “Sim”.

Há menos de seis meses, escrevemos um texto sobre o que considerávamos ser o caminho e, após os elogios de um treinador campeão nacional, quisemos partilhar os mesmos com os leitores e com quem mais o merece: os nossos redatores.

Assim, e depois de mais de uma centena de jogos da Primeira Liga, dezenas de encontros das competições europeias e, certamente, mais de duas mãos cheias de jogos da seleção A portuguesa, foi com estupefacção que recebemos a notícia que, para o gabinete de acreditação da Federação Portuguesa de Futebol, o BnR não é um Orgão de Comunicação Social com pleno direito para estar numa conferência de imprensa com lugar para trinta pessoas, rejeitando assim, mais uma vez, o nosso pedido para estar presentes no momento do rescaldo do encontro.

É profundamente triste e revoltante que o maior organismo desportivo português revele falta de conhecimento sobre o que se passa semanalmente em dezenas de estádios portugueses (entre eles, claro, Sporting CP e SC Braga) onde o BnR faz questão de marcar presença e fazer perguntas que, nas redes sociais, são vistas como pertinentes e até – perdoem-nos a parca modéstia – fazem falta a algumas mentalidades do nosso país.

Este tratamento perante um OCS é um momento pouco digno e é, para os milhares de leitores que nos acompanham diariamente e que se revêem no nosso projeto, uma amostra da pouca noção da realidade que existe neste nosso Portugal.

Convém lembrar que nos quadros do Canal 11, OCS da própria Federação, são vários os elementos com passagem no nosso projecto e que são vistos como o futuro do jornalismo desportivo em Portugal. Para os que ainda estão no nosso projeto, queremos afirmar que não iremos desistir de lhes dar a formação e as oportunidades de brilhar e mostrar o valor que têm, seja com ou sem o reconhecimento de “alguém” que tem o dever de representar Portugal e os Portugueses.

Continuaremos aqui à espera de todos aqueles que tenham o sonho de ser jornalistas desportivos, que não queiram falar em polémicas mas sim de sistemas tácticos e iremos sempre olhar com a mesma atenção para todas as equipas, independentemente de datas de criação, volume de tiragens ou até de nomes conhecidos.

Iremos estar aqui para tentar dar o máximo por este projeto, por esta equipa e por todos os nossos leitores, tentando sempre falar sobre o jogo. Para tal, basta deixarem-nos fazer o que queremos: bom jornalismo.

Que amanhã seja um grande jogo e venha daí uma ótima época desportiva.

A Direção do Bola na Rede

1 COMENTÁRIO

DEIXE UM COMENTÁRIO

Comente!
Por favor introduz o teu nome