cab reportagem bola na rede

Ex-jogadores profissionais, ex-jogadores amadores, ex-jogadoras e estrelas da televisão juntaram-se em Odivelas para jogar futsal e lutar contra um adversário em comum: o Cancro da Mama.

O jogador de futsal Ricardinho, em conjunto com a SideLine Events e a associação “Sempre Mulher”, que apoia mulheres com cancro da mama, avançaram com uma tarde de futsal com o objectivo de angariar fundos na luta contra o cancro. Para Maria da Conceição Marmelo, da Associação “Sempre Mulher”, eventos como este ajudam a divulgar a associação e a causa: “Se não houver quem ajude à divulgação, as pessoas acabam por não conhecer a nossa causa.” Para além deste tipo de eventos, a Associação “Sempre Mulher” também tem outras maneiras de divulgar a sua luta. “Duas vezes por ano, saímos para a rua e divulgamos a importância da apalpação e da prevenção, porque é o principal. Se há qualquer coisa que se sinta na apalpação, a mulher ou o homem, porque o cancro da mama não existe só na mulher, devem ir logo ao médico.” E que conselhos devem seguir aqueles que iniciam esta difícil luta? “Se encontrarem alguma coisa, em primeiro lugar, não devem ter medo. Segundo, é ir ao médico, porque tudo o que é caroço não significa que seja mau. Se for mau, há que arregaçar as mangas e ser amigo de si próprio. Quanto mais depressa se mexer, melhor é. Todos os minutos e os segundos contam.”

O dia começou com um jogo entre a Selecção da Liga de futsal de empresas, organizada pela SideLine, e que contava com um membro de cada equipa, e uma equipa com elementos da organização da Liga. Tal como já foi referido em outros textos, o companheirismo e o fair-play imperam, com os jogadores a mostrar que a qualidade está lá. O número 8 da selecção de jogadores foi um dos elementos em destaque mas bateu num guarda-redes da equipa do Staff que esteve bastante bem entre os postes. No final, e o que menos interessa, os jogadores venceram por 6-4. Eles destacaram o fairplay. “Nunca tivemos qualquer tipo de problema. Jogamos todas as semanas e isto foi o culminar dessa atitude que temos vindo a ter dentro de campo, que é competitividade mas fairplay acima de tudo.” Sobre o objectivo do evento, os atletas destacam a luta contra o cancro, uma doença que muitos conhecem. “É complicado lidar com isto. Alguns dos atletas tiveram familiares que passaram pelo mesmo. Estes eventos são importantes até para relembrarmos os entes queridos e para dar força àqueles que têm a doença”, afirmou um dos atletas.

Os jogadores em acção Foto: SideLine Events
Os jogadores em acção
Foto: SideLine Events

Logo a seguir foi a vez de as mulheres mostrarem as suas qualidades. Juntando equipas que continham ex-atletas de futebol e futsal do mais alto nível com outras que apenas jogavam por diversão, viu-se como elas também sabem dar show, conseguindo proporcionar grandes momentos de futsal, que colocaram as bancadas a vibrar.

As jogadoras mostraram serviço Foto: SideLine
As jogadoras mostraram serviço
Foto: SideLine

Para as atletas, o importante destes eventos é sensibilizar para o cancro da mama, para que cada vez mais pessoas saibam que este pode ser tratado. Também o futsal feminino foi analisado. Para as atletas, o futsal tem sido alvo de uma maior aposta. “Nos últimos quatro anos o futsal tem crescido, porque também a Federação tem apostado mais nisso. Até aqui isso não acontecia, e a existência das equipas de formação também ajudou no crescimento da modalidade.” A formação é o caminho a seguir. “Nós temos matéria-prima. Tem é que haver mais aposta na formação e no desporto escolar. Ainda temos um quadro competitivo pobre mas acho que temos jogadoras e capacidade para disputar um título. Portanto, estamos num bom caminho. É preciso é não parar, principalmente na formação.”

 

Os mais novos também tiveram a sua oportunidade de brilhar. Representando vários clubes do conselho de Odivelas, benjamins, iniciados e vários escalões aproveitaram para se mostrar. Num dia de festa, as jogadas destes pequenos e, quem sabe, futuros craques animaram as bancadas, repletas de pais e atletas mais velhos mas também das estrelas que iriam jogar a seguir e que ficaram deliciadas com o que os mais pequenos faziam em campo.

Chegava a hora do jogo que todos queriam ver. Ricardinho não conseguiu estar presente, mas o evento contou com outros grandes nomes. Jorge Andrade, Madjer e Fernando Mendes mostraram os seus dotes, mas também Pedro Henriques, António Raminhos, Luís Filipe Borges, ou Boinas, e Pedro Fernandes mostraram saber de bola. Para Raminhos, esta era uma oportunidade “de poder estar com Pedro Henriques, que é uma pessoa a quem só chamava nomes na televisão e na bancada e agora posso chamar ao vivo ou dar uma ripada ao Jorge Andrade e dizer «lembras-te quando fizeste isso ao João Pinto?». É juntar o útil ao agradável, é conseguir poder ajudar as pessoas e lesionar gajos”. Também para o jornalista Rui Pedro Brás “é sempre importante dar algo em troca” por serem privilegiados pelo facto de as pessoas os reconhecerem pelas tarefas que desempenham. Para Madjer, “é importante ajudar nesta batalha de algumas pessoas que estavam presentes no evento” e que ocasiões como estas deveriam acontecer mais vezes. Jorge Andrade realça “o espírito de convívio e de alegria com colegas e malta da televisão que fazem rir, nomeadamente com o Raminho e o Pacheco”.

Raminhos foi uma das figuras do encontro Foto: SideLine Events
Raminhos foi uma das figuras do encontro
Foto: SideLine Events

O jogo decorreu na normalidade e no bom ambiente característico. “Boinas”, na baliza, provou que ela estava segura, Madjer e Jorge Andrade mostraram que quem sabe nunca esquece, mas o destaque da tarde foi para António Raminhos, autor de um hattrick e cuja camisola foi bastante pedida nas bancadas.

Para Vitor Alves, da SideLine, o balanço é positivo. “Esta foi uma iniciativa pensada em exclusivo pelo Ricardinho. Infelizmente, não pode estar presente porque o voo se atrasou. Ele próprio teve a iniciativa de criar este evento e abordou a SideLine para podermos ser parceiros nesta organização. Fruto da relação com a Câmara de Odivelas, achámos que o Pavilhão Multiusos seria o ideal para desenvolvermos esta atividade. Sugerimos à Câmara Municipal que encontrasse uma associação e foi indicada a associação “Sempre mulher”. Apesar de não termos tido a adesão esperada, o balanço é positivo porque conseguimos mobilizar uma série de figuras públicas das mais variadas áreas da sociedade.”

Jorge Andrade e Madjer mostraram que quem sabe nunca esquece
Jorge Andrade e Madjer mostraram que quem sabe nunca esquece

O contacto com todas as figuras que participaram neste jogo solidário também não foi complicado. “Não foi difícil porque, de facto, a maioria deles são amigos do Ricardinho e disponibilizaram-se prontamente. A Câmara Municipal de Odivelas e a Sideline também fizeram os seus convites. É de facto um grupo de figuras que, ao longo destes anos, já nos habitaram a estar presentes neste tipo de eventos. Eles próprios estão sempre dispostos a apoiar este tipo de causas”.

No final, venceu a Associação “Sempre Mulher”, em mais uma luta contra este terrível adversário que é o cancro.

Reportagem realizada por:

André Conde

Duarte Pereira da Silva

Comentários