Cabeçalho Futebol Internacional

Digamos que este foi um mês generoso no que toca a transferências futebolísticas. Este defeso foi bastante recheado em movimentações sonantes, deixadas, principalmente, para os últimos dias do mês, o que aumenta ainda mais a expectativa dos adeptos em ver o seu clube recrutar um jogador numa transferência de última-hora.

Apesar de tudo, as transferências que movimentaram maiores maquias de dinheiro ocorreram no início do mês e ambas envolveram o Liverpool. Os Reds libertaram Coutinho para o Barcelona por 120 milhões de euros, uma quantia irrecusável, inflacionada ao nível do mercado atual. No entanto, também abriram os cordões à bolsa e desembolsaram uns inéditos 85 milhões de euros por um defesa: Van Dijk deixou o Southampton e instalou-se de pedra e cal na defesa de Anfield. A Premier Legue foi, mais uma vez, a agitadora deste mercado e também os emblemas de Manchester se movimentaram, tendo Alexis Sanchez trocado o Emirates por Old Trafford e, já mais perto do Deadline Day, Laporte deixado o País Basco para trabalhar com o catalão Pep Guardiola, no City.

O último dia de mercado foi, mais uma vez, muito agitado e teve de tudo: desde transferências recorde a transferências falhadas, empréstimos a renovações, ninguém quis ficar para trás. Comecemos pela “bomba” deste último dia: uma mega operação que envolveu Borussia de Dortmund, Chelsea e Arsenal. Os Gunners há muito que tentavam aliciar Aubameyang e lá conseguiram levar as negociações a bom porto, recrutando o gabonês por um valor recorde na história do clube. Mas para isso teve a ajuda… de um rival! Isto porque venderam Giroud ao Chelsea por cerca de 20 Milhões, o que fez com que os comandados de Antonio Conte libertassem Batshuayi por empréstimo para… o Dortmund! Confuso? Sim, à primeira vista pode parecer…

A grande operação do último dia do mercado Fonte: goal.com
A grande operação do último dia do mercado
Fonte: goal.com

Aliás, o Arsenal atacou em peso este final de mercado e, apesar de ter perdido Alexis para um rival, conseguiu voltar a juntar a dupla Mkhitaryan-Aubameyang que muitos estragos fez na Bundesliga e ainda renovar com Ozil, que podia assinar por qualquer cube neste defeso. Outro rival londrino do Arsenal, o Tottenham, aproveitou este último dia para oficializar a contratação de Lucas Moura, vindo do PSG. Ainda na Premier League, Slimani trocou os Foxes pelo Newcastle e Carlos Carvalhal viu chegar dois reforços de peso para descongestionar o trânsito no fundo da tabela: Andre Ayew e Andy King.

Anúncio Publicitário

Nota ainda para três jovens promissores espanhóis que mudaram de ares em busca de mais minutos: Deulofeu não se conseguiu impor no Barcelona e rumou ao Watford, enquanto que Bartra e Sandro Ramirez regressaram ao país natal, para os rivais de Sevilha (Bétis e Sevilha, respetivamente). Natural, também, são as transferências falhadas e este defeso não foi exceção, tendo o Leipzig desistido de contratar o jovem português Umaro Embaló, por falta de entendimento com o empresário do jogador.

Depois de muitos reajustes, algumas equipas ficam com elencos muitos mais fortes, enquanto outras ficam menos guarnecidas de opções. No final, o importante é o bom futebol, que é o que todos nós queremos ver nesta segunda metade da época.

Foto de Capa: B24

Artigo revisto por: Vanda Madeira Pinto