Anúncio Publicitário

Euro 2020, Oitavos de Final: sexta-feira, 20h00, 2 de julho de 2021
ANTEVISÃO: EXPERIÊNCIA E BOM FUTEBOL, INGREDIENTES PARA UMA FINAL ANTECIPADA

Bélgica e Itália chegam a Munique com trajetos parecidos. Ambas as Seleções passaram a fase de grupos com distinção, mas tiveram de suar muito para passar os oitavos de final. Os belgas, como sabemos, eliminaram Portugal num jogo nem sempre bem disputado, mas de grande intensidade. Os italianos eram amplamente favoritos a ultrapassar a Áustria, mas precisaram de prolongamento (e alguma polémica) para seguir em frente.

O JOGO EM QUE O RESULTADO SERÁ UMA INCÓGNITA E QUE TERÁ DOIS CANDIDATOS À VITÓRIA FINAL. QUEM SAIRÁ VITORIOSO? SE SABES A RESPOSTA, APOSTA JÁ EM BET.PT!

Anúncio Publicitário

A grande interrogação do lado belga chama-se Kevin de Bruyne, que está em dúvida devido a problemas físicos. A forma como revolucionou o jogo frente à Dinamarca, depois de entrar ao intervalo, diz muito sobre preponderância do atleta do Manchester City FC na equipa de Roberto Martinez. Quem também pode ficar de fora é Eden Hazard, que continua a anos-luz da forma ideal, mas seria sempre um elemento a ter em conta. Mesmo com ausências, não faltam soluções numa talentosa geração que muitos dizem ter, em 2021, a última oportunidade de ganhar um troféu pelo seu país.

Depois de uma fase de grupos dominadora, Itália passou de outsider a uma das favoritas a levantar o troféu em Wembley. No entanto, a exibição frente à Áustria não esteve à altura dos mesmos padrões. Agora, os homens de Roberto Mancini têm pela frente o teste mais difícil até ao momento e vão ter de recuperar o seu melhor futebol. Uma oportunidade para os italianos provarem que são mesmo capazes de vencer uma grande competição.

Tudo o que não seja um jogo extremamente equilibrado será uma surpresa, ainda que o registo de confrontos seja favorável a Itália. Os transalpinos venceram 14 das 22 partidas que disputaram frente aos belgas – a primeira foi em 1913 e terminou com um 1-0 a favor dos italianos.

As duas Seleções atravessam excelentes momentos de forma e são equipas consolidadas, tanto pela experiência dos plantéis, como pela longevidade dos selecionadores. Martinez e Mancini têm os seus processos bem definidos e não devem fugir muito aos esquemas habituais. Assim, espera-se uma Bélgica em 3-4-3 e uma Itália em 4-3-3.

 

10 DADOS RÁPIDOS
  1. A Bélgica só tem quatro vitórias frente aos italianos (em 22 jogos). A última foi num amigável em 2015 (3-1)
  2. Itália e Bélgica já se defrontaram em três Campeonatos da Europa: 1980, 2000 e 2016. O saldo é de duas vitórias italianas e um empate
  3. Esta é a quarta vez consecutiva que Itália está nos quartos de final do Europeu. Perdeu em 2008 e 2016 e chegou à Final em 2012
  4. A Bélgica está nos “quartos” pela segunda vez consecutiva. Em 2016, foi eliminada pelo País de Gales.
  5. Na convocatória belga há dois jogadores a atuar em Itália: Lukaku e Dries Mertens. Do outro lado não há nenhum jogador no campeonato belga.
  6. As duas Seleções chegam a este jogo com ótimos registos de invencibilidade. A Bélgica não perde há 13 jogos e Itália há 31.
  7. Os selecionadores, Roberto Martinez e Roberto Mancini, já se defrontaram por sete vezes. O italiano leva larga vantagem (seis vitórias)
  8. A única vez que Martinez derrotou Mancini foi na final da Taça de Inglaterra de 2013. Na altura, o Wigan AFC surpreendeu o Manchester City FC e venceu 1-0
  9. Os dois selecionadores já utilizaram todos os jogadores de campo que convocaram. Das Seleções ainda em prova, são os únicos a tê-lo feito.
  10. Da única vez que jogou na Allianz Arena, Itália perdeu (4-1, frente à Alemanha, em 2016). A Bélgica estreia-se no estádio bávaro, mas o RSC Anderlecht já lá venceu o FC Bayern Munchen (1-2, na Taça UEFA de 2007/2008)

 

JOGADORES A TER EM CONTA

Romelu Lukaku (Bélgica) – O avançado do FC Internazionale Milano vai encontrar vários conhecidos do lado italiano e o central transalpino, Francesco Acerbi, até disse que o belga é mais difícil de defrontar do que Ronaldo. Aos 28 anos, Lukaku não se deixará distrair por tais elogios e vai querer acrescentar mais golos aos 41 que já marcou esta época.

Federico Chiesa (Itália) – O homem da Juventus FC só foi titular por uma vez, mas já foi decisivo ao marcar o golo da vitória no jogo dos oitavos. Na única vez que jogou os 90 minutos, frente ao País de Gales, foi eleito o melhor em campo. Quer apareça no onze inicial ou a sair do banco, Chiesa promete ser um elemento a ter em conta.

 

XI’S PROVÁVEIS

Bélgica: Courtois; Alderweireld, Vermaelen, Vertonghen; Meunier, Witsel, Tielemans, Thorgan Hazard; Mertens, Lukaku, Ferreira-Carrasco

Treinador: Roberto Martinez

“O jogo com Portugal poderia ter sido muito mais à frente na competição, os jogadores não estão habituados a jogos tão físicos e intensos nesta fase do torneio. Felizmente, tivemos dias suficientes para descansar e preparar este jogo”.

Itália: Donnarumma; Di Lorenzo, Bonucci, Chiellini, Spinzolla; Jorginho, Verratti, Barella; Chiesa, Immobile, Insigne

Treinador: Roberto Mancini

“Vamos jogar o nosso jogo, respeitando a equipa que estamos a defrontar porque sabemos o quão bons eles são. A Bélgica é uma das melhores equipas do mundo, mas isso não muda muito porque todos os jogos nesta fase são difíceis”.

 

PREVISÃO DO RESULTADO: BÉLGICA 1-2 ITÁLIA

Anúncio Publicitário

DEIXE UM COMENTÁRIO

Comente!
Por favor introduz o teu nome