Anúncio Publicitário

A CRÓNICA: QUALIDADE TÉCNICA DA CROÁCIA BATE CORAÇÃO ESCOCÊS

No “dia D” do grupo com a mesma inicial do Campeonato da Europa 2020, Croácia e Escócia defrontaram-se sabendo que uma vitória de qualquer das seleções garantir-lhes-ia a passagem aos oitavos-de-final.

Num encontro com tanto em jogo, esperava-se uma partida com ritmo alto desde início, e assim foi. As primeiras oportunidades até pertenceram aos escoceses, mas a verdade é que foi a Croácia, na primeira verdadeira oportunidade de que dispôs, a inaugurar o marcador. Logo ao minuto 12, Nikola Vlasic surgiu no centro da área e emendou da melhor forma o desvio inicial de Perisic, batendo David Marshall. Os croatas disferiam o primeiro golpe.

Anúncio Publicitário

Se na resposta ao golo da Croácia a posse continuou a ser propriedade maioritária da seleção em vantagem, os remates eram em número equiparado. Assim, a poucos minutos do intervalo, uma das investidas da Escócia acabou por resultar no golo do empate. Depois de um ressalto na área e de muita insistência, a bola sobrou para Callum McGregor, à entrada da área, e o médio do Celtic FC pontapeou forte e rasteiro para o fundo das redes adversárias. Reposta a igualdade e tudo em aberto em tempo de intervalo.

Na segunda parte, a toada manteve-se: a Croácia a dominar a posse, a Escócia a apostar nas saídas rápidas. Para quebrar o empate a um pedia-se um rasgo de génio, e eis que surgiu Luka Modric. Assistido por Kovacic à entrada da àrea, o capitão croata rematou de primeira com a parte de fora do pé e não deu qualquer hipótese a David Marshall. A superioridade na posse de bola dos homens de Zlatko Dalic voltava a traduzir-se em vantagem no marcador.

Depois do golo, a Croácia ganhou outro ânimo e, aos 78 minutos, deu a “machadada final” nas aspirações escocesas. Na sequência de um canto de Modric, foi Perisic a elevar-se ao primeiro posto e a desviar subtilmente a bola do alcance do guardião adversário. Estava feito o 3-1 e os croatas colocavam um pé e meio nos oitavos-de-final.

Os escoceses não desistiram de lutar, mas o esforço final foi insuficiente para lutar com a qualidade técnica croata. A Croácia “carimbou o passaporte” para a fase a eliminar graças a uma vitória suada frente à Escócia, que deixou a alma em campo em todos os jogos que realizou.

 

A FIGURA

Luka Modric – O capitão da Croácia foi fundamental no embalo da sua equipa para a vitória e, consequentemente, para o apuramento. Marcou o 2-1 e assistiu o terceiro golo croata, assumindo assim papel de destaque quando a sua nação mais precisava. Classe pura nos momentos decisivos.

O FORA DE JOGO

Bruno Petkovic – Mal se notou a presença do avançado croata durante o jogo. Numa partida em que a sua seleção dominou a posse de bola, pedia-se a Petkovic que surgisse como apoio para a desconstrução da barreira defensiva adversária, mas entregou-se muito à marcação e acabou substituído aos 70 minutos. Estreia em falso para o ponta-de-lança do GNK Dinamo.

 

ANÁLISE TÁTICA – CROÁCIA

4-2-3-1 croata foi soberano ao nível da posse de bola, mas algo estéril em termos de criação de oportunidades. A mais flagrante, na primeira parte, até foi a do lance do golo, sem outros grandes momentos de perigo para o adversário. Na segunda parte foi Modric a assumir a batuta, com nota positiva para todo o trio do meio-campo. Mérito também para o pragmatismo dos dois extremos, Perisic e Vlasic, no lance do primeiro golo.

11 INICIAL E PONTUAÇÕES

Dominik Livakovic (6)

Josip Juranovic (6)

Dejan Lovren (6)

Domagoj Vida (6)

Josko Gvardiol (6)

Marcelo Brozovic (6)

Mateo Kovacic (6)

Luka Modric (6)

Nikola Vlasic (6)

Ivan Perisic (7)

Bruno Petkovic (5)

SUBS UTILIZADOS

Andrej Kramaric (5)

Borna Barisic (5)

Luka Ivanusec (5)

Ante Rebic (5)

 

ANÁLISE TÁTICA – ESCÓCIA

Dispostos em 5-3-2, os escoceses socorreram-se muitas vezes das subidas dos laterais, como já é habitual. Mais do que ao rigor tático a atacar, foi ao coração e à garra que os jogadores de Steve Clarke se agarraram para lutar pelo resultado. Já a defender, a barreira de cinco defesas mais três médios foi quase intransponível na primeira parte, mas sucumbiu no segundo tempo.

11 INICIAL E PONTUAÇÕES

David Marshall (5)

Stephen O’Donnell (5)

Scott McTominay (5)

Grant Hanley (5)

Kieran Tierney (5)

Andrew Robertson (6)

John McGinn (6)

Stuart Armstrong (5)

Callum McGregor (6)

Lyndon Dykes (6)

Ché Adams (5)

SUBS UTILIZADOS

Scott McKenna (5)

Ryan Fraser (5)

Kevin Nisbet (5)

Nathan Patterson (5)

Anúncio Publicitário

DEIXE UM COMENTÁRIO

Comente!
Por favor introduz o teu nome