spot_imgspot_img

    Eslováquia 0-0 Inglaterra: Como uma primeira parte fantástica pode não chegar para vencer

    ESLOVÁQUIA

    Fonte: UEFA
    Fonte: UEFA

    Depois da excelente primeira parte frente à Rússia, que só não teve continuidade pelo cansaço que se foi acumulando e pela necessidade de gerir a conquista dos três pontos, a Eslováquia não mudou o seu esquema táctico nem os integrantes do onze… Porém, ao contrário do que aconteceu no jogo com os russos, não teve espaços nas costas para explorar, sendo surpreendida por uma pressão alta inglesa e pelo bom desempenho táctico.

    Foi aguentando, como pôde, até ao intervalo, o caudal ofensivo que os ingleses iam impondo. As paredes dos balneários terão ouvido vários suspiros de alívio por se conseguir, por enquanto, sobreviver ao poderio britânico.

    Talvez animados pelo facto de não terem sofrido golos, os jogadores eslovacos entraram mais afoitos no segundo tempo e não tardaram a criar perigo, com Vladimir Weiss a ganhar espaço na direita do ataque, flectindo para o meio, rematando de pé direito. Mas Hart opôs-se com segurança.

    A ordem, com o passar do tempo, passou a ser de recuo no terreno, e a batalha do meio-campo foi sendo ganha, consentindo-se o domínio inglês sem que isso significasse a perda do controlo do jogo. Esse foi ficando, cada vez mais, nas mãos da Eslováquia, à medida que Kozak ia mexendo na equipa, dotando o ataque de maior velocidade e o meio-campo de mais presença física [saiu Duda, entrou Svento; e Weiss (que actuava, até então, a ala esquerdo) passou a ser a referência ofensiva]. A equipa respondeu bem, e depois foi só refrescar o miolo (Gyomber por Pecovsky, substituição de pivôs defensivos) e trancar os portões (saiu Weiss,  a referência ofensiva na altura, e entrou Skriniar, para tapar o meio-campo) de qualquer outra investida que pudesse surgir.

    A Eslováquia sai mais satisfeita deste encontro, tendo o apuramento para os oitavos de final praticamente garantido.

    Classificação dos jogadores:

    Kozacik –  7

    Pekarik – 5

    Skrtel – 7

    Durica – 7

    Hubocan – 5

    Mak – 6

    Kucka – 5

    Pecovsky – 5

    Hamsik – 5

    Weiss – 6

    Duda – 5

    Svento – 4

    Gyomber – 5

    Skriniar – 4

     

    Foto de Capa:  UEFA

    Artigo revisto por: Manuela Baptista Coelho

    - Advertisement -
    spot_img

    Subscreve!

    Artigos Populares

    Sporting oficializa contratação de defesa-central guineense

    O Sporting CP oficializou mais uma contratação. Através do...

    Estoril Open anuncia segundo wild-card para a competição deste ano

    Já é conhecido o segundo wild-card para esta edição...

    Sporting CP interessado em avançado do SC Braga

    Os leões voltam a estar de olho no Minho...

    Luís Figo aponta os favoritos a vencer a Champions

    Estas são as duas equipas que, segundo Luís Figo,...

    Ferguson e Wenger incluídos no Hall of Fame da Premier League

    Sir Alex Ferguson e Arsène Wenger, icónicos treinadores do...
    Pedro Machado
    Pedro Machado
    Enquanto a França se sagrava campeã do mundo de futebol em casa, o pequeno Pedro já devorava as letras dos jornais desportivos nacionais, começando a nascer dentro dele duas paixões, o futebol e a escrita, que ainda não cessaram de crescer.                                                                                                                                                 O Pedro não escreve ao abrigo do novo Acordo Ortográfico.