A abertura do “grupo da morte” | Espanha x Croácia

    Euro 2024 – Grupo B: sábado, 15 de junho de 2024, 17h00.

    A ANTEVISÃO: DOIS CANDIDATOS A CHEGAR LONGE NA COMPETIÇÃO ABREM UM DOS GRUPOS MAIS ENTUSIASMANTES DO EURO 2024

    O Estádio Olímpico de Berlim vai ser palco de um dos jogos com maior cartaz da fase de grupos. A Espanha apresenta-se como uma das seleções com mais títulos europeus (três), a par da anfitriã, e com ambições de se isolar nessa corrida. A Croácia, por sua vez, visa conseguir neste europeu uma performance que se equipare às dos últimos mundiais, onde conseguiu ser vice-campeã em 2018 e terceira classificada em 2022.

    Luis de la Fuente assumiu o comando técnico da seleção espanhola em dezembro de 2022 e garantiu com tranquilidade o apuramento para o Euro 2024, na primeira posição do grupo. O único desaire aconteceu em Glasgow no confronto com a Escócia, a segunda seleção apurada do grupo A da qualificação.

    Nas suas opções, o técnico de 62 anos conta com uma mistura equilibrada de experiência e juventude. Lamine Yamal, Fermín Lopez, Álex Baena e Nico Williams estão incluídos neste último grupo e começam a constituir um núcleo para o futuro do plantel. Pedri, apesar dos 21 anos, é já uma das estrelas e certamente espalhará a classe a que já nos habituou ao serviço dos blaugrana.

    Ao serviço da Federação Espanhola desde 2013, de la Fuente conseguiu dois títulos europeus com as seleções de sub-19 e sub-21. Agora, tenta pela primeira vez levar a seleção principal à glória continental, tendo como base um estilo de jogo pragmático e com grande ênfase na troca rápida de bola (característico das últimas décadas de futebol espanhol). Como toque pessoal do técnico, um maior aproveitamento da profundidade tem também sido implementado.

    Luis de la Fuente estreia-se pela Espanha numa grande competição.
    Fonte: RFEF

    A geração de ouro da Croácia está claramente a envelhecer, com as maiores figuras já todas acima dos 30 anos de idade. Esta será a última oportunidade de visar o título Europeu contando com a contribuição conjunta de jogadores como Modrić, Perisić ou Vida. Conseguir o apuramento direto para o Euro não foram “favas contadas” e os quatro pontos de vantagem para o País de Gales foram apenas conseguidos nas últimas duas jornadas.

    Todavia, a seleção croata já se mostrou capaz de surpreender adversários fortes e de chegar longe em grandes torneios, com Zlatko Dalić ao leme. No último Europeu, foi precisamente a Espanha o carrasco: em confronto dos oitavos de final, a alma e combatividade dos axadrezados resgatou um empate com dois golos nos minutos finais, só para ver a esperança ser desfeita por Morata e Oyarzabal no prolongamento.

    Zlatko Dalić sabe que vai ter um desafio muito importante frente à Espanha.
    Fonte: HNS

    Em jogo de preparação frente à seleção portuguesa, a Croácia mostrou-se capaz de explorar momentos de maior apatia da defesa adversária. Num grupo onde também defrontará o atual detentor do troféu, a equipa da península Balcânica terá de puxar dos galões para garantir a passagem à fase a eliminar. Uma vitória sobre a Espanha não seria inédita nem chocante, mas representaria um passo gigante rumo a esse primeiro objetivo.

    O árbitro da partida será o inglês Michael Oliver.

    10 DADOS RÁPIDOS

    1. O histórico de jogos entre as duas equipas conta com cinco vitórias espanholas, três vitórias croatas e dois empates.
    2. Nesses dez encontros, Espanha apontou 20 golos e a Croácia fez abanar as redes por 12 ocasiões.
    3. Este será o terceiro Campeonato da Europa consecutivo em que as equipas se defrontam (depois dos oitavos de final em 2021 e as fases de grupos de 2012 e 2016).
    4. O último duelo aconteceu em 2023 na “banheira de Roterdão”, na final da Liga das Nações, com la roja a superiorizar-se nas grandes penalidades, após um nulo em 120 minutos.
    5. O resultado mais desequilibrado da história é um 6-0 para Espanha, a contar para a fase de grupos da Liga das Nações, no segundo jogo dos croatas após se sagrarem vice-campeões do mundo.
    6. Com 25 golos apontados, a seleção espanhola teve o terceiro melhor ataque da fase de qualificação.
    7. O período de vigência do “tiki-taka” chegou ao fim, mas nuestros hermanos continuam a trocar a bola com muita qualidade e os 90.8% de eficácia de passe na qualificação demonstram isso mesmo.
    8. A seleção espanhola não é eliminada na fase de grupos de um Europeu desde 2004. Quanto à Croácia, tal não acontece desde 2012.
    9. Aos 31 anos, Morata poderá alcançar David Silva e Fernando Torres na lista de melhores marcadores por Espanha (se marcar um ou quatro golos, respetivamente).
    10. Luka Modrić fará o seu quinto campeonato da Europa e poderá aumentar a sua liderança no número de internacionalizações (166), continuando a ser uma peça importante na equipa do Adriático.

    JOGADORES A TER EM CONTA

    Rodri Manchester City Espanha
    Fonte: Manchester City FC

    Rodri – Rodrigo Hernandez tem cada vez mais assumido um papel fundamental no Manchester City. de Pep Guardiola, e espera-se que o mesmo aconteça neste Euro. Nesta temporada, apontou oito golos e nove assistências, números consideráveis para um médio de características mais defensivas.

    Mas é precisamente no papel defensivo que Rodri se destaca: o seu nível exímio na leitura de jogo permite-lhe intercetar passes do adversário e dificultar a sua construção de jogo. Os seus 1,90 m de altura fazem do jogo aéreo outro dos seus pontos fortes e a elevada precisão de passe (eficácia acima dos 90% na corrente temporada) tornam-no útil no momento ofensivo, sendo assim a opção mais completa do meio-campo Espanhol.

    Josko Gvardiol Manchester City
    Fonte: Manchester City FC

    Joško Gvardiol Mais um jogador que se destaca pela polivalência, Gvardiol poderá ser utilizado no centro da defesa ou como lateral esquerdo. É na lateral que tem sido aposta de Dalić nos últimos encontros, onde demonstra a sua velocidade e capacidade de drible.

    Gvardiol é o defesa mais caro da história do futebol, mas apresenta características para justificar esse preço: a sua solidez defensiva, com qualidade no desarme, posicionamento e duelo aéreo, providenciará segurança e tranquilidade à seleção croata. Por outro lado, e sendo utilizado na ala, poderá fazer uso do seu pé esquerdo para assistir os colegas ou ameaçar ele mesmo a baliza adversária.

    XI´s PROVÁVEIS

    Espanha: Unai Simon; Carvajal, Le Normand, Nacho e Grimaldo; Rodri, Pedri e Fabián Ruiz; Yamal, Nico Williams e Morata

    Selecionador: Luis de la Fuente

    «Somos uma equipa forte e capaz de competir ao mais alto nível. (…) Começamos a nossa campanha contra outra equipa incrivelmente forte e por isso teremos de estar no nosso melhor».

    Croácia: Livaković; Stanišić, Šutalo, Pongracić e Gvardiol; Modrić, Kovacić e Brozović; Majer, Kramarić e Budimir

    Selecionador: Zlatko Dalić

    «Estamos no grupo mais difícil e todos sabem disso. Começar bem é crucial. (…) Não temos medo de ninguém e vamos para a vitória. Vai ser difícil e exigente, mas, como sempre, acredito na nossa equipa».

    PREVISÃO DE RESULTADO: Espanha 2-1 Croácia

    - Advertisement -

    Subscreve!

    PUB

    spot_img

    Artigos Populares

    João Pedro Santos
    João Pedro Santos
    Licenciado e mestre em Biotecnologia pela Universidade de Aveiro, é atualmente estudante do Programa Doutoral em Engenharia Química e Biológica da Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto. Tendo a música e o desporto como grandes interesses, dedicou-se recentemente à escrita de artigos de opinião para o projeto Bola na Rede.