spot_imgspot_img

    Brasil 4-1 Coreia do Sul: Bastou a primeira parte

    A CRÓNICA: ATAQUE DA COREIA DEU TRABALHO A ALISSON, MAS DEFESA NÃO SUPORTOU CRIATIVIDADE “CANARINHA”

    O Brasil, primeiro do grupo G, defrontava a Coreia do Sul, segundo no grupo H do Campeonato do Mundo de 2022, que surpreendeu ao garantir o apuramento com uma vitória sobre Portugal.

    Já os canarinhos não se deixaram surpreenderam e construíram o apuramento desde cedo. Aos 7´, Raphinha tirou dois adversários do caminho e centrou do lado direito com Vinícius Júnior a aparecer do lado esquerdo da grande área e a atirar para o 1-0.

    Sem tempo para se recompor do golo sofrido, os asiáticos sofreram o segundo de penalti. Jung tentava aliviar a bola para fora da grande área coreana, mas Richarlison foi mais expedito e colocou primeiro o pé no esférico, tendo-se desequilibrado pelo defesa adversário. Aos 12´, Neymar cobrou a grande penalidade de forma pouco colocada e com pouca força, porém o guarda-redes não saiu do meio da baliza.

    A seleção de Paulo Bento até chegava à grande área brasileira, mas Alisson mostrava porque é o guarda titular do Brasil. Por seu lado, os comandados de Tite também não deixavam de estar perto da baliza adversária.

    Aos 28´, numa nova vaga do ataque sul americano, Richarlison começou a jogada, dando a Thiago que dentro da grande área deixou para Marquinhos ao centro e este devolveu para o avançado do Tottenham que só com o guarda redes pela frente fez o 3-0. Uma das grandes jornadas deste Mundial!

    O Brasil continuava a criar e chegou ao 4-0 ainda antes do final da primeira parte. Numa transição rápida, Richarlison conduziu a bola em velocidade e deixou para Neymar que entregou para Vinicius Júnior. O extremo do Real Madrid foi até perto da linha de fundo no lado esquerdo da grande área e cruzou alto para Paquetá de pé direito com classe atirar para o fundo das redes.

    Depois do intervalo, o Brasil reduziu um pouco o ritmo, mas era a equipa mais perigosa. O guarda redes Kim Seung-gyu foi adiando o dilatar do marcador. Do outro lado, quando a Coreia do Sul chegava até perto da área brasileira também criava perigo e Alisson fez um par de grandes defesas.

    Os comandados de Paulo Bento ameaçavam e chegaram ao golo de honra. Paik Seung-ho rematou forte à entrada da grande área adversária e reduziu a diferença no resultado.

    O Brasil segue em frente justamente, ficando na retina a grande entrada no jogo.

     

    A FIGURA

    Richarlison – O avançado brasileiro está a ser um dos destaques da sua seleção, neste Mundial. Desta vez, fez um golo, sofreu o penalti que deu origem ao 2-0 e ainda participou ativamente no último golo brasileiro. Um craque que promete ainda mais!

     

    O FORA DE JOGO

    Kim Min-Jae – O central sulcoreano como patrão da defesa foi o espelho da exibição desastrosa da sua equipa. A defesa não é o ponto forte desta seleção, mas sofrer quatro golos num Mundial, mesmo sendo pelo Brasil, é um péssimo cartão de visita. Perante o emaranhado de sulcoreanos a defenderem junto à grande área, os brasileiros conseguiam facilmente desmarcar-se sem grande oposição.

     

    ANÁLISE TÁTICA – BRASIL

    Tite colocou a seleção a jogar em 4x3x3 que se transformava por vezes em 4x2x4. Richarlison, no centro como referência ofensiva, mas acompanhado de perto por Vinícius Júnior e Raphinha e ainda Neymar que aparecia nas costas do avançado do Tottenham. Casemiro e Paquetá eram os elementos mais recuados, mas com o médio do West Ham a ter maior liberdade para subir.

    Na segunda parte, ainda houve tempo gerir o esforço da equipa ao tirar alguns jogadores com mais minutos até mesmo na baliza.

    11 INICIAL E PONTUAÇÕES

    Alisson (7)

    Éder Militão (7)

    Thiago Silva (7)

    Marquinhos (7)

    Danilo (6)

    Casemiro (6)

    Lucas Paquetá (8)

     Neymar (7)

    Raphinha (8)

    Vinícius Junior (8)

    Richarlison (8)

    SUBS UTILIZADOS

    Dani Alves (6)

    Bremer (6)

    Martinelli (6)

    Weverton (-)

    Rodrygo (-)

     

    ANÁLISE TÁTICA – COREIA DO SUL

    Kim Min-jae foi a maior novidade ao regressar ao centro da defesa da Coreia do Sul. A Coreia do Sul variava entre o 4-1-4-1 e o 4-3-3 nos momentos defensivos e ofensivos, respetivamente. A tentar implementar o seu estilo de jogo com transições rápidas, os sul-coreanos estiveram cerca de meia hora desorientados sem conseguir perceber a dinâmica do adversária.

    Na segunda parte, a equipa mudou o esquema tática para 4-2-3-1 e perante também a gestão do esforço por parte do Brasil, conseguiram implementar melhor a sua forma de jogar e chegar ao golo de honra.

    11 INICIAL E PONTUAÇÕES

    Kim Seung-gyu (5)

    Jin-su (5)

    Kim Min-jae (5)

    Young-Gwon (5)

    Kim Moon-hwan (5)

    Hwang Hee-chan (6)

    Woo-Young (5)

    Hwang In-beom (5)

    Lee Jae-sung (5)

    Son Heung-min (5)

    Cho Gue-sung (5)

    SUBS UTILIZADOS

    Park Seung-ho (6)

    Lee Kang-in (5)

    Hwang Ui-jo (-)

    - Advertisement -
    spot_img

    Subscreve!

    Artigos Populares

    Pedro Filipe Silva
    Pedro Filipe Silvahttp://www.bolanarede.pt
    Curioso em múltiplas áreas, o desporto não podia escapar do seu campo de interesses. O seu desporto favorito é o futebol, mas desde miúdo, passava as tardes de domingo a ver jogos de basquetebol, andebol, futsal e hóquei nacionais.
    Bola na Rede