spot_imgspot_img

    Pontapé na monotonia | Diário do Mundial #12

    Que dia fabuloso no Mundial! Se, por norma, sabemos que uma jornada de decisões tem associada a imprevisibilidade do desfecho das várias classificações, a verdade é que este Campeonato do Mundo tem alimentado com consistência a indefinição até ao limite, havendo hoje mais dois grupos que foram ótimos exemplos do que acabamos de afirmar.

    No Grupo F do Mundial 2022, já sabíamos que seria impróprio para cardíacos, estando na disputa pelo apuramento duas das três seleções que ficaram no pódio em 2018 e Marrocos que partia com vantagem pontual. No caso da seleção africana, bateu o Canadá por 2-1, vencendo assim o seu grupo e remetendo todas as responsabilidades para os intervenientes do outro jogo, a Croácia e a Bélgica. A seleção croata sabia que podia jogar com dois resultados, obrigando a sua adversária a assumir outro tipo de postura, pois era obrigada a ganhar tendo, perante este contexto, saído a sorrir a vice-campeã mundial que manteve o nulo até ao fim e está apurada para os oitavos-de-final.

    No Grupo E, a primeira parte foi mais monótona, já que os teoricamente favoritos dominaram as suas partidas e foram para os balneários a vencer contudo, nos segundos quarenta e cinco minutos, tudo mudou, já que as quatro seleções estiveram na posição de apuradas e na de eliminadas. Na partida entre a Alemanha e a Costa Rica, depois da estarem a vencer de forma completamente dominadora, os germânicos acabaram por ser surpreendidos pelos “Ticos” que conseguiram a reviravolta de forma surpreendente e assumindo, durante alguns minutos, uma posição de apuramento que deixava de fora, não só a “Mannschaft”, mas também a seleção espanhola. Ainda assim, a seleção de Hansi Flick acabou por repor a lógica no marcador, empatando novamente e, antes do final, fazendo mais dois golos, oferecendo ao marcador e ao grupo o seguinte resultado: Costa Rica 2-4 Alemanha e as duas seleções eliminadas. No outro duelo, entre nipónicos e espanhóis, como já foi dito, tudo estava a correr da forma que a maioria previa. Contudo, mais uma vez nesta edição do Mundial, o Japão surpreendeu, acabando por fazer dois golos num espaço de três minutos e, a partir daí, segurar a sua vantagem que lhe garantiu o primeiro lugar no grupo. Épico!

     

    O JOGO DO DIA

    Era, provavelmente, o jogo mais desequilibrado no cardápio do Mundial para hoje. Porém, o futebol já nos provou vezes sem conta que, entre a teoria e a prática, há uma longa distância.

    Com ambas as equipas a terem possibilidades de seguirem em frente na competição, o que se antecipava era uma partida em que a Alemanha teria domínio territorial e, naturalmente, estaria sempre mais próxima de agredir a baliza adversária e, do outro lado, um conjunto que, de forma consciente, seria bem mais disciplinada e procuraria aproveitar os erros do seu adversário para sair em transição e tentar aproveitar as poucas oportunidades que teria.

    De forma simplificada, podemos dizer que todas as antevisões estavam corretas, porque a Alemanha foi, sem dúvida, quem mandou nos primeiros quarenta e cinco minutos, mas, fazendo as contas, apenas vencia por um golo, estando mais exposta a surpresas.

    Apesar de ser pouco previsível que isso acontecesse pelas limitações que a Costa Rica demonstrou nos jogos anteriores, mesmo tendo vencido o Japão, a realidade é que, no segundo tempo, foram mais ambiciosos e, antes da hora de jogo, acabaram por chegar à igualdade, deixando os seus adeptos ao rubro e fazendo crer que, até final, ainda seria possível efetuar uma reviravolta épica. Para tal, a seleção da América Central soltou-se das amarras defensivas e foi bem mais ousada, acabando por chegar à vantagem e deixar a grande maioria dos adeptos em choque, pois, com aquele golo, para além da Alemanha estar automaticamente fora da competição, também a Espanha ficaria eliminada, já que perdia com o Japão, também de forma surpreendente.

    Daí em diante, embora o cenário ditasse que a Alemanha estava eliminada se não chegassem novidades do outro jogo do grupo, a verdade é que os quatro vezes campeões do mundo não deixaram de fazer pela vida e, até ao final, acabaram por fazer mais três golos, dois deles de Kai Havertz que saiu do banco, conquistando a sua primeira e última vitória na competição, já que acabou eliminada, tal como os seus adversários de hoje que terminaram no último lugar do grupo.

     

    A FIGURA DO DIA

    Num Campeonato do Mundo tão marcado pela polémica por tudo o que aconteceu e tem vindo a acontecer fora das quatro linhas, hoje foi um dia histórico, já que o Alemanha – Costa Rica teve um trio de arbitragem feminino, nomeadamente Stéphanie Frappart como árbitra principal e Neuza Back e Karen Medina como assistentes, querendo isto dizer que, pela primeira vez na história, um jogo do Campeonato do Mundo masculino teve como líder da equipa de arbitragem uma mulher.

     

    O FORA DE JOGO DO DIA

    Está a ser jogada a vigésima segunda edição do Campeonato do Mundo e, em dezanove delas, a Alemanhaesteve presente, sendo que, nessas dezanove, só tinha sido eliminada na fase de grupos uma vez, isto é, em 2018. Deste modo, para além de voltar a repetir a pior prestação de sempre, fá-lo de forma consecutiva.

    Se quisermos ser mais rigorosos, a seleção alemã não ultrapassa os oitavos-de-final de uma grande competição desde o Euro 2016, o que torna demasiado evidente que há um problema para resolver no futebol alemão em vésperas da organização do Campeonato da Europa no seu país.

    Nesta competição em específico, a Alemanha teve, em alguns momentos, evidências de qualidade que acabam por resultar de um conjunto de bons jogadores, mas, contrariamente ao que é habitual, carece da típica frieza que sempre lhes foi associada, tendo sido isso notório na primeira jornada frente ao Japão, jogo que acabou por fazer a diferença na classificação final.

     

    A CURIOSIDADE DO DIA

    Marrocos tinha, até ao Mundial de 2022, duas vitórias na competição (uma delas frente a Portugal), tendo duplicado esse registo com os resultados obtidos até então. Contudo, embora esteja associado, merece ainda mais destaque o facto de esta ser apenas a segunda vez que consegue ultrapassar a fase de grupos, tendo sido a primeira em 1986, ficando Portugal pelo caminho.

    Para fazer o que ainda não foi feito, terão de ultrapassar os vizinhos espanhóis nos “oitavos” do Mundial 2022.

     

    RESULTADOS

    GRUPO E

    Costa Rica 2-4 Alemanha

    Japão 2-1 Espanha

     

    GRUPO F

    Canadá 1-2 Marrocos

    Croácia 0-0 Bélgica

     

    Artigo com a opinião de Orlando Esteves, comentador BnR TV.
    - Advertisement -
    spot_img

    Subscreve!

    Artigos Populares

    Redação BnR
    Redação BnRhttp://www.bolanarede.pt
    O Bola na Rede é um órgão de comunicação social desportivo. Foi fundado a 28 de outubro de 2010 e hoje é um dos sites de referência em Portugal.
    Bola na Rede