Cabeçalho Futebol Internacional

O principal campeonato de Angola, mais conhecido por Girabola e que vai para a 39.ª edição, teve o seu início este fim-de-semana para enorme rejúbilo do povo angolano, que vibra intensamente com o Desporto Rei, embora o arranque da edição de 2017 já tenha sido negativamente marcado pelo acontecimento trágico ocorrido na província do Uíge. Nos próximos parágrafos, irei dar conta do que se pôde assistir nas partidas disputadas, referentes à 1.ª jornada do Girabola’17.

Como foi dito anteriormente, o jogo inaugural da edição de 2017 do Girabola, entre o estreante Santa Rita de Cássia e o Recreativo do Libolo, terminou com a vitória por 0-1 do ex-campeão angolano, embora o que tenha ficado para a história do encontro foram os 17 adeptos que faleceram e os cerca de 60 pessoas que ficaram nas bancadas, após um grupo de 100 adeptos ter forçado a sua entrada no Estádio 4 de Janeiro. Um triste e dramático que manchou o retomar do campeonato angolano. De referir, ainda, que o primeiro golo da prova foi marcado pelo reforço Viet (ex-Progresso do Sambizanga) , aos 7’ de jogo.

O campeão em título e vencedor da Supertaça angolana, o 1.º de Agosto, não disputou a sua partida frente ao recém-promovido JGM do Huambo – Grupo Desportivo Jorge Gomes Mangrinha, uma vez que jogou a 1.ª mão da Ronda Preliminar da Liga dos Campeões de África, frente ao Kampala Capital City no Uganda. O jogo está agendado para uma data a definir, mas certo será que este e os próximos jogos oficiais da equipa d’Os Militares já terão certamente a presença de Rambé, avançado com passagens pelo Pinhalnovense, Belenenses e Vitória de Setúbal e contratado para substituir Gelson Dala, que se transferiu para o Sporting C.P.

O Petro de Luanda, equipa que terminou no 2.º lugar da edição passada do Girabola, iniciou da melhor forma o seu percurso rumo ao título de campeão, que lhe foge desde 2009. Venceu o Progresso do Sambizanga por 2-1, com o atacante brasileiro Tiago Azulão a ser a figura da partida, ao marcar os dois golos da equipa petrolífera e a ser uma constante dor de cabeça para a defesa contrária.

O jogo entre a Académica do Lobito e o Kabuscorp foi onde se verificou uma maior diferença no resultado final, com a equipa do Kabuscorp a ganhar o jogo por 0-3, numa clara demonstração de que este ano pretende fazer melhor que o 4.º lugar conquistado no Girabola’16. O destaque individual do jogo vai para o Lamy, avançado do Kabuscorp, que marcou dois golos e assumiu para já a liderança dos melhores marcadores, em conjunto com Tiago Azulão.

Nos outros jogos da primeira jornada, o Sagrada Esperança bateu o Interclube pela margem mínima, 1-0. Pelo mesmo resultado, os Bravos do Maquis levou a melhor sobre o Progresso Lunda Sul. O único empate registado nesta jornada ocorreu na partida entre o Desportivo da Huíla e o ASA, com o nulo (0-0) a prevalecer durante os 90’. Por último mas não menos importante, o 1.º Maio, que foi salvo da descida de divisão devido à desistência do Benfica de Luanda, recebeu e perdeu por 1-2 frente ao Recreativo da Cáala, num jogo disputado a um excelente ritmo competitivo para um início de campeonato.

O último grande destaque do início do Girabola’17 reside no facto de nas 16 equipas que irão competir ao longo das próximas 29 jornadas, estarem três portugueses a tentarem a sua sorte na Terra do Petróleo e dos Diamantes, sendo eles: Vaz Pinto (Recreativo do Libolo), Sérgio Traguil (Santa Rita de Cássia) e Paulo Torres (Interclube). Um profundo sinal da tremenda experiência e qualidade dos nossos treinadores!

Foto de capa: Girabola

Comentários