Numa altura em que a primeira volta do Girabola’19 já se jogou, é a altura de se fazer uma análise aos principais acontecimentos ocorridos nas 15 jornadas do campeonato angolano.

À primeira vista, é possível observar que a edição deste ano tem sido marcada pelo equilíbrio e incerteza, não só nos jogos, mas também na classificação, visto que entre os primeiros lugares da tabela classificativa não existem grandes diferenças pontuais.

Três dos quatro crónicos candidatos ao título – 1.º de Agosto, Petro de Luanda e Kabuscorp – ocupam neste momento os postos cimeiros (mesmo com alguns jogos em atraso), o que acaba por não ser uma novidade, uma vez que estes clubes apostam forte para alcançar o título, época após época.

Talvez o maior espanto seja o Recreativo do Libolo que se encontra longe dos restantes candidatos: está no décimo lugar, com apenas 17 pontos conquistados, fruto de apenas quatro vitórias e cinco empates.

Devido aos maus resultados, a direção do Calulo decidiu terminar o vínculo contratual com o técnico Sérgio Boris, e com a chegada de um novo treinador, os adeptos da turma libolense esperam agora que a sua equipa melhore as exibições e comece a subir lugares na tabela.

A maior surpresa da primeira volta tem o nome de Desportivo da Huíla. A equipa daquela província angolana tem como principal objetivo alcançar os 30 pontos e, consequentemente, a manutenção, mas, a julgar pelas boas exibições durante as 15 rondas já disputadas, esse mesmo objetivo está perto de ser alcançado, visto que tem 28 pontos conquistados.

Atualmente na vice-liderança (embora o terceiro classificado, Petro, tenha três jogos em atraso), os comandados de Mário Soares até poderão almejar alcançar um feito histórico como a conquista do título inédito, se conseguirem manter o bom nível exibicional na segunda metade da época.

O Desportivo da Huíla tem sido a “Equipa Sensação” do Girabola’19, até ao momento
Fonte: Girabola ZAP

No que diz respeito à última parte da tabela, a luta pela permanência promete ser intensa até ao fim. Com uma diferença pontual pouco significativa, existem atualmente cinco equipas que terão de lutar bastante entre si para garantir a manutenção no principal campeonato do futebol angolano, sendo elas o Kuando Kubango, Saurimo FC, Sporting de Cabinda, ASA e Académica do Lobito.

Qualquer uma das equipas pode terminar a época a festejar a permanência, como ser relegada para a segunda divisão, sendo que tudo dependerá de quem estiver mais capaz e melhor preparado para a batalha de garantir o número máximo de pontos possível para fugir à cauda da classificação.

Em jeito de conclusão desta análise, o Girabola’19 tem sido recheado de excelentes jogos, o que é bastante positivo para a evolução do Futebol angolano, que, caso o campeonato se mantenha competitivo até ao seu final, irá com certeza ser interessante de se acompanhar. Cá estaremos à espera que se inicie a segunda volta!

Foto de Capa: 1.º de Agosto

Comentários