Cabeçalho Futebol Internacional

Nos últimos anos, tem-se vindo a assistir ao aparecimento de algumas mais-valias no futebol angolano, o que acaba por ser um indicador positivo para o contínuo desenvolvimento do desporto-rei no país. Dos casos mais antigos (Mantorras, Djalma Campos, Manucho Gonçalves) até aos mais atuais (Bastos Quissanga que joga na Lázio de Roma, Clinton Mata que representa o KRC Genk da Bélgica), têm surgido jogadores com uma qualidade excecional, que acabam por colocar os olheiros de clubes de topo mundial atentos ao Girabola. O exemplo mais recente foi o de Gelson Dala, que após ter brilhado no 1.º de Agosto, transferiu-se para o clube de Alvalade. Apesar de ter sido emprestado neste mercado de inverno ao Rio Ave, creio que o jovem angolano irá ter sucesso num futuro próximo pelos “Leões”.

Perante isto, atualmente a pergunta que os adeptos angolanos vão fazendo com alguma frequência é a seguinte: “Quem será o próximo craque a surgir?”. Na minha opinião, a questão pode ser facilmente respondida com dois nomes: Nélson da Luz e Vá. Os dois jovens já foram lançados na edição anterior do campeonato angolano, e ambos deram mostras de serem uma boa aposta para o futuro da Seleção.

O primeiro, Nélson da Luz, atua no campeão em título, 1.º de Agosto, e pretende seguir os passos de Gelson Dala e Ary Papel. Aos 18 anos, o extremo deu mostras suficientes no Girabola’17 de que poderá ser um “diamante” para lapidar: forte no um-para-um, boa capacidade de finalização e muita criatividade. Tendo já sido convocado para representar os Palancas Negras nas camadas jovens, o certo é que o jovem ainda tem aprimorar alguns aspetos táticos, mas se continuar a desenvolver um bom trabalho ao serviço do 1.º Agosto, creio que irá num futuro próximo rumar a outras paragens.

O jovem Vá, ex-Progresso do Sambizanga, irá representar o Leixões SC Fonte: Girabola Zap
O jovem Vá, ex-Progresso do Sambizanga, irá representar o Leixões SC
Fonte: Girabola Zap

O segundo, Vá, foi anunciado recentemente como reforço do Leixões, da Segunda Liga portuguesa. Pelo Progresso do Sambizanga, o atleta de 19 anos que atua na zona mais avançada do terreno como extremo marcou seis golos em 20 jogos no Girabola do ano passado. Com um ótimo remate e boa qualidade de passe, Vá, que acabou de representar a seleção de Angola no CHAN’18, também ainda necessita de melhorar o contributo defensivo para com a sua equipa, embora acredito que a experiência que irá ter ao disputar um campeonato tão disputado como é a Segunda Liga poderá ser importante para adquirir os conhecimentos necessários para se tornar num jogador de topo.

Em suma, só o tempo irá afirmar se Nélson da Luz e Vá serão as “novas pérolas” do futebol angolano, mas o certo é que o país tem muitos jovens futebolistas de enorme qualidade e que podem perfeitamente singrar ao mais alto nível, bastando apenas aos clubes dar boas condições e apostar na sua formação para que os olheiros dos clubes de topo mundial passem a estar mais atentos ao futebol em Angola.

Foto de Capa: Girabola Zap

Artigo revisto por: Jorge Neves

Comentários