Anúncio Publicitário

Casa de grandes jogadores e com campeonatos cada vez menos qualificados, o Brasil continua a sua notória e ingrata missão de exportar “diamantes brutos” para serem lapidados em grandes e pequenas equipas de futebol da Europa. É o caso do miúdo Rodrygo, que mal vestiu a camisa da equipa principal do Santos e já atuará pelo Real Madrid em 2019.

Com apenas 17 anos de idade, 29 partidas e 9 golos pela formação brasileira, Rodrygo Silva de Goes é mais um de centenas de jogadores que anualmente deixam o futebol brasileiro para encher os bolsos – e o ego – no velho continente.

Vítima ou premiado do predador mercado europeu, que leva cada vez mais cedo os atletas da América do Sul, o jovem Rodrygo não é ídolo e pouco fez – ou teve oportunidade de fazer – para merecer tal estatuto no Santos, contudo, a expectativa depositada nele já tem o peso da camisola do todo poderoso Real Madrid. Um peso que pode – e certamente vai – influenciar negativamente o seu desempenho enquanto permanecer no futebol brasileiro.

Anúncio Publicitário
Rodrygo é jovem mas captou a atenção do Real Madrid
Fonte: Santos FC

Rodrygo chegou ao Santos em 2011 para jogar na equipa de futsal do clube, no mesmo ano passou a atuar pelos escalões de formação, onde se destacou, com golos e assistências precisas e boas atuações que lhe renderam uma convocação para a Seleção Brasileira Sub-17.

Veloz pelas alas, dribles curtos e bastante intensidade em suas partidas, são algumas das principais características do ‘garoto’, que tem se mostrado decisivo nas partidas, mesmo quando a equipe da Vila Belmiro joga mal. Estilo parecido com o de Vinícius Jr., outra jovem promessa brasileira negociada com os madrilenos a peso de ouro, ou melhor, de Euro, cerca de €85 milhões nas duas transferências, para ser mais exato. Um padrão de investimentos do Real Madrid que se der certo renderá muitos títulos.

No entanto, diferente de jogadores como Neymar e Robinho, que já eram ídolos quando deixaram o Peixe, Rodrygo ainda é uma promessa, com muito potencial, é verdade, mas como diriam os saudosos comentadores do futebol brasileiro: “ainda não está maduro”. É certo que a maturidade vem com o tempo, o que resta saber é se o futebol, as atitudes e a mentalidade do jovem permanecerão intactos.

Foto de Capa: Santos FC

Artigos revistos por: Jorge Neves

Anúncio Publicitário