Anúncio Publicitário

No último encontro do grupo 4 da Liga A da Liga das Nações, a Inglaterra recebeu e venceu a Croácia por 2-1. Após a vitória caseira da Croácia sobre a Espanha na passada quinta-feira (dia 15), o jogo de Wembley ganhou outro interesse: quem vencesse, garantia a ida à Final Four, ao passo que a seleção derrotada era despromovida à Liga B.

Quanto aos onzes iniciais, Gareth Southgate apostou num 4-4-1-1, com Barkley a jogar nas costas de Harry Kane. Já Zlakto Dalić utilizou o 4-2-3-1, com Modrić e Brozović a jogar atrás do pivô ofensivo Vlašić, que iria apoiar o ponta-de-lança Kramarić.

Anúncio Publicitário

A partida começou a um bom ritmo, com a seleção inglesa a querer assumir desde o instante inicial o controlo de jogo, fazendo uma boa circulação de bola e a demonstrar maior iniciativa ofensiva nos primeiros minutos. O primeiro remate perigoso surgiu ao minuto 11, por intermédio de Sterling, que recebeu um excelente passe em desmarcação de Kane, mas Kalinić saiu bem da baliza e defendeu para canto. No seguimento do canto, Kane atirou a bola por cima da barra da baliza croata.

A vice-campeã do Mundo estava a sentir muitas dificuldades em assentar o seu jogo, ter bola e partir em ataque organizado para a baliza contrária, muito por culpa da enorme vontade dos ingleses em inaugurar o marcador. A primeira vez que conseguiu chegar à baliza à guarda de Pickford, Kramarić, num remate fora de área, ao minuto 22, obrigou o guardião do Everton a ter de ir ao tapete para agarrar a redondinha. Quatro minutos depois, Dalić fez a sua primeira substituição: o lesionado Vrsaljko foi rendido por Milić.

Os últimos 15 minutos da primeira parte não tiveram grandes motivos de interesse e foi sem surpresa que as duas seleções foram para o descanso com um nulo no marcador. Ao intervalo, era a Espanha que estava garantida na Final Four, a ser disputada em território português, e a Croácia descia para a Liga B.

Inglaterra e Croácia foram para o descanso empatadas a zero
Fonte: UEFA

Para o início do segundo tempo, Brekalo foi chamado a jogo para o lugar de Rebić. A Inglaterra voltou a entrar melhor, um pouco à semelhança do que se assistiu na primeira parte, a fazer uma boa circulação de bola, mas pedia-se mais assertividade e agressividade na hora de visar a baliza croata – exemplo disso foi o remate de Sterling ao minuto 52, que rematou frouxo para defesa fácil de Kalinić.

Apesar da forte pressão sofrida, seria a Croácia a abrir o marcador em Wembley: ao minuto 57, numa boa jogado coletiva, Kramarić trabalhou bem a bola dentro da área inglesa e rematou para o canto superior esquerdo da baliza, sem grandes hipóteses de defesa para Pickford. O golo dava agora o apuramento à seleção de Modrić e companhia.

A Inglaterra demorou a reagir ao golo sofrido e Southgate, percebendo isso, decidiu lançar Dele Alli para o jogo, rendendo Ross Barkley. A aposta no atacante do Tottenham pretendia colocar mais elementos na frente de ataque, em busca do tento do empate. A primeira tentativa de reação surgiu através de um remate de longe de Kyle Walker, ao minuto 67, mas Kalinić encaixou bem.

Gareth Southgate esgotou as suas substituições à entrada para os últimos 15 minutos de jogo: Sancho e Lingard entraram para os lugares de Rashford e Fabian Delph, respetivamente. A alteração teve o efeito pretendido ao minuto 78: na sequência de um lançamento longo e alguma confusão na área croata, a bola sobrou para Lingard, que só teve de empurrar a bola para dentro da baliza. O golo iria trazer maior incerteza para o final da partida.

O jogo entrou num ritmo alucinante, havendo pouco rigor tático e com o perigo a rondar as duas balizas, adivinhava-se o golo a qualquer momento. Golo que acabou por aparecer ao minuto 86: Harry Kane desviou a bola para o canto inferior direito da baliza de Kalinić, na sequência de um livre batido do lado esquerdo para a área. A reviravolta estava consumada e, assim, a Inglaterra estava apurada para a fase final da Liga das Nações.

Até ao apito final do árbitro, os comandados de Southgate limitaram-se a gerir a posse de bola e a manter os croatas longe da baliza inglesa. Com o triunfo, a Inglaterra vingou a derrota sofrida na meia-final do Mundial de 2018 e garantiu a presença na Final Four, ao passo que a Croácia foi relegada para a Liga B.

Onzes Iniciais

Inglaterra: Jordan Pickford; Kyle Walker; Joe Gomez; John Stones; Benjamin Chilwell; Marcus Rashford (Jadon Sancho 73’); Eric Dier; Fabian Delph (Jesse Lingard 73’); Raheem Sterling; Ross Barkley (Dele Alli 64’); Harry Kane

Croácia: Lovre Kalinić; Sime Vrsaljko (Antonio Milić 26’); Dejan Lovren; Domagoj Vida; Tin Jedvaj; Luka Modrić; Marcelo Brozović; Ante Rebić (Josip Brekalo 45’); Nikola Vlašić (Marko Rog 79’); Ivan Perisić; Andrej Kramarić

Anúncio Publicitário