logo-BnR.png

ÚLTIMA HORA:

Villarreal CF x Liverpool FC

Villarreal CF 2-3 Liverpool FC: Segunda-parte de luxo coloca Liverpool na final

A CRÓNICA: UM SUSTO DE PRIMEIRA-PARTE QUE DESPERTOU O LIVERPOOL PARA A FINAL

Depois da derrota por dois golos em Anfield, na primeira mão, a equipa do Villarreal CF entrava no Estádio de la Ceramica obrigada a ir atrás de combater o prejuízo contra o Liverpool FC. E melhor entrada era impossível: a passe de Capoue, surgiu Dia na área, ele que adiantou os comandados de Unai Emery no marcador.

Galvanizada pelo golo madrugador, a equipa espanhola não tirou o pé do acelerador e,  fruto da excelente pressão defensiva, a equipa foi conseguindo causar algum desconforto na equipa inglesa.

Após uns primeiros minutos onde só deu Villarreal CF, a equipa de Jurgen Klopp aos poucos foi chegando à baliza de Rulli, mas sempre sem causar muito perigo.

A falta de soluções de um lado ia fazendo crescer as aspirações do outro e, após um cruzamento de Capoue, aparece, vindo detrás, Coquelin que, com um cabeceamento certeiro, igualou novamente a eliminatória.

A segunda parte chegou e trouxe uma equipa do Liverpool FC determinada a dar uma imagem diferente. O aumento de intensidade e posse de bola por parte dos ingleses mudou por completo o rumo do encontro. Com um aumento significativo do caudal ofensivo, as oportunidades iam surgindo e a equipa de Jurgen Klopp ia, aos poucos,  tirando as medidas à baliza de Rulli.

A incapacidade de ter bola e o baixar da linha defensiva iam dando sinais de alerta no coletivo de Unai Emery que, ao minuto 62, após passe de Salah, viu Fabinho adiantar novamente os ingleses na eliminatória. Mas a equipa do Liverpool FC não estava satisfeita e, cinco minutos depois, após um cruzamento da direita, Luis Diaz cabeceou para o segundo golo dos reds na partida.

Após os dois golos de rajada, a equipa do Villarreal CF começou a desligar-se do jogo, criando muitos espaços e perdendo a organização que havia apresentado na primeira parte. E quem aproveitou, mais uma vez, foi o Liverpool FC. Após uma saída mal calculada de Rulli, Sádio Mané teve caminho aberto para fazer o terceiro.

Com o terceiro golo, o desnorte no seio da equipa do Villarreal CF era notório, e a reação acabou por não acontecer.

Fica a nota de um irreverente Villarreal CF, que não resistiu a uma segunda parte a roçar a perfeição por parte do Liverpool FC.

 

A FIGURA

Fonte: Carlos Silva / Bola na Rede

Luis Díaz – A entrada do colombiano, ao intervalo, trouxe mais dinâmica e velocidade ao ataque do Liverpool CF, com o jogador a ser bastante ativo nas diversas aproximações da equipa à baliza. A excelente entrada na partida acabou por lhe valer um dos golos.

 

O FORA DE JOGO

Diogo Jota – Numa primeira metade pouco conseguida por parte da equipa do Liverpool FC, o internacional português acabou por passar um pouco ao lado do jogo, com o técnico Jurgen Klopp a optar por retirar o jogador ao intervalo.

 

ANÁLISE TÁTICA – VILLARREAL CF

As saídas do onze de Danjuma e Chukwueze foram colmatadas pelas entradas de Gerard Moreno e Dia. E foi precisamente pelas ações dos dois avançados que o Villarreal CF causou os primeiros lances de perigo.

Defensivamente, o bloco alto a pressionar a saída de bola do Liverpool FC causou imensos problemas na primeira parte, com a equipa a conseguir pressionar bem, sem nunca dar a profundidade que o Liverpool FC tanto aproveita. A reação à perda foi sempre muito eficaz, com a equipa a não ter problemas em parar em falta os contra-ataques do Liverpool FC.

Ofensivamente, a mobilidade dos dois homens da frente, em conjunto com a mobilidade de Capoue, foi sempre o fator de desequilíbrio na manobra ofensiva da equipa. Na segunda parte, a redução da intensidade e o baixar da linha defensiva dificultou muito a tarefa à equipa, que acabou por deixar de ter bola e criar situações de perigo.

11 INICIAL E PONTUAÇÕES

Rulli (6)

Albiol  (6)

Foyth (6)

Pau Torres (6)

Estupinan (6)

Lo Celso  (6)

Parejo(6)

Capoue (7)

Coquelin (7)

Gerard Moreno (6)

Dia (7)

SUBS UTILIZADOS

Paco Alcácer (6)

Pedraza (6)

Aurier (6)

Chukwueze (6)

Manu Trigueros  (6)

 

ANÁLISE TÁTICA – VILLARREAL CF

No habitual 4-3-3, a equipa de Jurgen Klopp pouco mudou face ao último jogo. A entrada de Jota e Keita acabaram por ser as únicas novidades.

Numa primeira parte em que predominou a falta de ideias ofensivas, a equipa teve muita dificuldade em ligar com qualidade com os homens da frente.

Defensivamente, na primeira parte, imperou a pouca intensidade defensiva e até alguma passividade, que concedeu muito espaço no último terço à equipa do Villarreal CF.

Na segunda parte, a equipa cresceu com o aumento da pressão defensiva, possibilitando, assim, ter mais posse de bola e criar melhores soluções no último terço.

11 INICIAL E PONTUAÇÕES

Alisson (6)

Konate (6)

Robertson(6)

van Dijk(6)

Alexander-Arnold(6)

Keita (6)

Fabinho (7)

Thiago (6)

Mané (6)

Salah (7)

Diogo Jota (6

SUBS UTILIZADOS

Luis Díaz (8)

Henderson  (6)

Curtis Jones (6)

James Milner (6)

Tsimikas  (6)

Artigo revisto por Gonçalo Tristão Santos

O Gonçalo cresceu no mundo do basquetebol, sendo atualmente jogador e treinador na modalidade. Um dia quer ser jornalista desportivo.

O Gonçalo cresceu no mundo do basquetebol, sendo atualmente jogador e treinador na modalidade. Um dia quer ser jornalista desportivo.

[my_elementor_post_nav_output]

FC PORTO vs CD TONDELA