A jornada do Arsenal FC desde os «Invencíveis»: para quando o título?

    Parecia que este ano era certo para os gunners, mas um Manchester City à boleia de Erling Haaland, colocou um travão nas ambições londrinas, ainda assim, parece apenas uma questão de tempo até que Mikel Arteta volte a ser feliz no Arsenal

    Depois de uma temporada praticamente imaculada na Liga Inglesa, o Arsenal FC foi ultrapassado pelo Manchester City FC, após uma sucessão de maus resultados que atrapalharam a turma de Mikel Arteta. Os gunners coraram a sequência de perdas de pontos com uma derrota por 4-1, frente aos cityzens, que aparece como o carrasco de uma época onde todos os presentes no Emirates Stadium voltaram a acreditar. 

    A conquista do título parece agora uma miragem no futuro dos londrinos, estando dependentes de um mau resultado do Manchester City, para ter alguma hipótese de voltar a reclamar o lugar do trono, que lhe escapa desde a temporada 2003/2004, no mítico ano dos invencíveis. 

    Atualmente, não há muito para explicar sobre o esquadrão treinado por Arsène Wenger e capitaneado por Patrick Vieira, os números falam por si. Em 38 jogos na melhor liga do mundo, os gunners venceram 28 e empataram 12, não consentindo qualquer derrota e eternizando até aos dias de hoje, a única equipa a fazer uma temporada invencível na Premier League. Destacam-se Thierry HenryRobert PirèsLehmannLjungbergBergkamp e muitos mais, num dos melhores planteis da História do desporto rei.

    Mas, após esta lendária era, que ainda viu a conquista de uma FA Community Shield, uma FA Cup e uma final perdida da UEFA Champions League, frente ao Barcelona FC em 2005/2006, a equipa nunca mais foi a mesma. 

    Foi contruído o Emirates Stadium, que necessitou de um grande investimento financeiro, numa altura em que o futebol se transformava cada vez mais no jogo dos milionários, o Arsenal perdeu a capacidade de garantir grandes estrelas e foi obrigado a ter de as formar. Seguiu-se um período de nove anos sem qualquer conquista para Arsène Wenger, onde os seus melhores jogadores foram várias vezes adquiridos pelos rivais: Samir NasriGaël ClichyAshley ColeKolo TouréAdebayor e Robin Van Persie, são todos exemplos.

    Os nove anos que tornaram o Museu do Arsenal num deserto, culminaram numa das mais emocionantes vitórias do clube, na conquista da FA Cup em 2013/2014, onde depois de estar a perder por duas bolas a zero, frente ao Hull City AFC, a equipa deu a volta, marcando o terceiro golo, que garantiu a vitória, aos 108 minutos, por Aaron Ramsey. Nessa equipa alinha Mikel Arteta.

    O regresso às conquistas viu o Arsenal a tornar-se numa equipa ‘das taças’. Sem capacidade de fazer uma temporada regular, que lhe garantisse a conquista da Premier League, mas com um plantel e treinador capazes de vencer qualquer jogo. Seguiram-se a Taça de Inglaterra de 2014/2015 e 2016/2017, bem como a Supertaça em 2014/2015, 2015/2016 e 2017/2018, que foi o último troféu de Wenger enquanto treinador.

    O mítico técnico francês, deixou a equipa de Londres perto do fim da temporada 2017/2018, sendo Unai Emery o eleito para o cargo, com o objetivo de fechar um ciclo e começar outro. Apesar de não ter resultado assim tão bem. O treinador durou pouco mais de um ano no comando técnico e foi despedido sem vencer qualquer conquista. Foi Substituído por Lumjberg, temporariamente, e em dezembro de 2019 Mikel Arteta finalmente chega, enquanto treinador, aos gunners.

    O regresso do espanhol à equipa de Londres veio como um raio de luz de esperança, depois de ter sido adjunto dePep Guardiola no Manchester City. Na sua primeira temporada conquistou a FA Cup e na seguinte venceu a Supertaça da Inglaterra, montando pelo caminho os alicerces para o futuro dos londrinos. 

    Olhando atualmente aos nomes que se encontram no plantel dos gunners apenas Rob HoldingTierney e Xhaka se encontravam no plantel principal quando o espanhol ingressou como comandante do Arsenal. Os restantes nomes ou são apostas de Arteta (da formação ou regressos de emprestados, como Saliba ou Elneny) ou são atletas especificamente comprados para o desenho a longo tempo de uma mentalidade e ideia de jogo fixa nos gunners

    Sobressai o facto de que, mesmo que não consigam garantir a conquista do campeonato esta época, mais tarde ou mais cedo, Mikel Arteta vai devolver a equipa aos grandes palcos e às grandes conquistas, uma vez que às grandes performances e craques já regressou. 

    - Advertisement -

    Subscreve!

    Artigos Populares

    Recordar é viver | O brilho do principado do Mónaco 16/17

    A Association Sportive Monaco foi fundada a 23 de...

    Conor McGregor de regresso à UFC e já há data anunciada

    O presidente da UFC, Dana White, anunciou o regresso...

    Não pode ficar para outro dia? | Benfica x Moreirense

    Primeira Liga, 29.ª jornada: domingo, 14 de abril de...
    Redação BnR
    Redação BnRhttp://www.bolanarede.pt
    O Bola na Rede é um órgão de comunicação social desportivo. Foi fundado a 28 de outubro de 2010 e hoje é um dos sites de referência em Portugal.