Anúncio Publicitário

A CRÓNICA: O TÍPICO JOGO DE PARADA E RESPOSTA

No jogo de abertura do Boxing Day, Leicester City FC e Manchester United FC pecaram defensivamente em momentos cruciais e não foram além de um empate a duas bolas, perdendo a hipótese de se aproximarem verdadeiramente do Liverpool na liderança da Premier League.

Num primeiro tempo em que foram os visitantes a começar melhor, Rashford desperdiçou uma grande oportunidade logo nos primeiros segundos do jogo, mas acabaria por redimir-se mais tarde: lançamento bem trabalhado, nova assistência de Bruno Fernandes e o golo inaugural para o avançado inglês.

Anúncio Publicitário

O Leicester reagiu à meia hora de jogo e foi precisamente no primeiro remate dos foxes à baliza que Barnes acabaria por restabelecer a igualdade, com tempo e espaço para tentar a sua sorte de fora da área.

No regresso dos balneários, o United foi tendo um maior pendor ofensivo e dispôs das melhores ocasiões. Primeiro numa bola de Rashford travada por Schmeichel, depois num golo anulado a Martial por fora de jogo e ainda num remate eficaz de Bruno Fernandes (após passe do recém-entrado Cavani) a dar a vantagem aos red devils, já no último um quarto de hora. Contudo, o Leicester voltou a responder e, novamente no primeiro remate enquadrado na segunda metade, foi Vardy a atirar para o empate num lance bem trabalhado por Ayoze Pérez.

Com este resultado, tudo se mantém igual no topo da classificação, com o Leicester em segundo lugar a somar 28 pontos e o Manchester United a fechar o pódio, com 27 (menos um jogo). Ambos os clubes poderão ainda cair algumas posições no final desta jornada, dada a elevada proximidade entre as equipas nos lugares cimeiros da tabela. Não fosse esta competição a Premier League…

 

A FIGURA

Bruno Fernandes – Nem foi das melhores exibições do internacional português pelo Manchester United, mas ainda assim conseguiu ser o destaque da partida, com um golo e uma assistência. No primeiro tempo, a ligação entre os elementos do meio-campo não foi esclarecedora o suficiente e isso apenas foi melhorado na segunda metade, principalmente com a entrada de Pogba, que até esteve no lance do 1-2. O maior erro de Bruno Fernandes terá sido a perda de bola que originou o golo de Barnes, mas mesmo assim voltou a elevar a percentagem de participação direta em golos do United. E isso merece o devido reconhecimento…

O FORA DE JOGO

Daniel James – É um jovem jogador com bons atributos e boa condução de bola, mas não esteve ao seu melhor nível neste jogo: perdeu várias bolas, nem sempre abriu as linhas de passe que se exigiam e, antes de ser substituído, não teve o discernimento necessário para isolar um colega de equipa numa transição que parecia levar um bom rumo. Não foi de estranhar a mexida na equipa logo no início do segundo tempo. Depois da titularidade conquistada goleada frente ao Leeds, terá comprometido com esta prestação mais fraca? A ver vamos…

 

ANÁLISE TÁTICA – LEICESTER CITY FC

Brendan Rodgers decidiu repetir exatamente o mesmo “onze” da última jornada, disposto num 4-2-3-1 que revelou ser mortífero frente ao Tottenham. Youri Tielemans e Wilfred Ndidi voltaram a constituir o duplo-pivot dos foxes, embora desta vez com mais dificuldades para travar as investidas ofensivas do adversário.

O Leicester revela quase sempre ser uma equipa equilibrada em todos os momentos do jogo. No entanto, no que toca ao aspeto defensivo, foram várias as vezes que o setor mais recuado foi apanhado em contra-golpe e isso só não saiu do jogo sem pontos ou por obra de Schmeichel, ou por posicionamentos irregulares da frente de ataque do Manchester United.  O jogo foi de parada e resposta e a reação do Leicester ainda foi suficiente para conseguir somar o primeiro empate caseiro, colocando termo à longa sequência vitoriosa do adversário no confronto direto.

11 INICIAL E PONTUAÇÕES

Kasper Schmeichel (7)

Timothy Castagne (6)

Jonny Evans (5)

Wesley Fofana (6)

James Justin (6)

Youri Tielemans (7)

Wilfred Ndidi (6)

Harvey Barnes (7)

James Maddison (6)

Marc Albrighton (5)

Jamie Vardy (7)

SUBS UTILIZADOS

Ayoze Pérez (6)

 

ANÁLISE TÁTICA – MANCHESTER UNITED FC

Já Ole Gunnar Solskjaer fez apenas uma alteração forçada no “onze” que goleou o Leeds United, na passada jornada – o lateral-direito Wan-Bissaka lesionou-se e foi o central Eric Bailly o escolhido para integrar a equipa inicial dos red devils.

Se inicialmente se pensou que o United podia jogar com um esquema de três centrais, rapidamente se percebeu que a intenção passava por manter o 4-2-3-1 habitual, fazendo descair Lindelöf para o lado direito, de modo a conter as boas combinações entre Maddison e Barnes nesse corredor. Já no que diz respeito às transições ofensivas, o emblema de Manchester conseguiu aplicar o jogo em profundidade que pretendia no segundo tempo e por várias vezes assustou a equipa contrária. O maior erro esteve na segurança em controlar e segurar a vantagem que, como se viu pela reação do oponente, foi nula.

11 INICIAL E PONTUAÇÕES

David de Gea (6)

Luke Shaw (6)

Harry Maguire (6)

Eric Bailly (5)

Victor Lindelöf (6)

Fred (7)

Scott McTominay (7)

Marcus Rashford (7)

Bruno Fernandes (8)

Daniel James (4)

Anthony Martial (6)

SUBS UTILIZADOS

Pogba (7)

Axel Tuanzebe (5)

Edinson Cavani (6)

Anúncio Publicitário

DEIXE UM COMENTÁRIO

Comente!
Por favor introduz o teu nome