Anúncio Publicitário

A CRÓNICA: UM RESULTADO HISTÓRICO COM SHOW DE SALAH

O Manchester United FC recebeu o Liverpool FC, em Old Trafford, em partida a contar para a nona jornada da Liga Inglesa, num dos mais aguardados e intensos dérbis europeus.

Anúncio Publicitário

O encontro começou de forma muito animada, com oportunidades para ambos os lados nos minutos iniciais, mas foi mesmo o Liverpool FC, por intermédio de Naby Keita, a abrir o marcador, à passagem do minuto cinco. Os reds não tiraram o pé do acelerador e voltaram a faturar, desta feita por Diogo Jota, ao minuto 14.

O Manchester United FC ia mostrando dificuldades, tanto em ferir, como em conter o adversário e acabou mesmo por sofrer o terceiro, ao minuto 38, com Mohammed Salah a fazer o gosto ao pé. Já em tempo de descontos da primeira parte, Salah afundou ainda mais os red devils, apontando o quarto da sua formação e bisando na partida.

No segundo tempo, o Liverpool não demorou mais do que quatro minutos a voltar a encontrar as redes da baliza defendida por de Gea, com Salah a completar o hat-trick no encontro, à passagem do minuto 49. Três minutos depois, os anfitriões conseguiram reduzir, através de Ronaldo, num golo de belo efeito, mas o tento acabou por ser invalidado pelo VAR.

E se as coisas já não estivessem a correr mal o suficiente para os red devils, à passagem do minuto 61 sofreram um revés ainda maior com a expulsão de Paul Pogba, que estava em campo há 16 minutos. Ao minuto 83, Cavani ainda mandou uma bola à barra da baliza de Alisson, com este a ser o lance de maior perigo criado pelos red devils em todo o segundo tempo.

Assim, com este esclarecedor triunfo, o Liverpool sobe ao segundo posto da tabela classificativa, a um ponto do Manchester City FC – primeiro classificado -, enquanto o Manchester United se mantém no sétimo lugar.

A FIGURA
Salah
Fonte: Diogo Cardoso / Bola na Rede

Mohammed Salah – O avançado egípcio está a fazer uma temporada absolutamente mágica, com exibições e números estratosféricos, aos quais juntou mais três golos e uma grande exibição neste encontro.

O FORA DE JOGO

Paul Pogba – O médio francês entrou ao intervalo para anular a clara desvantagem numérica que os red devils iam sofrendo no meio-campo, mas os 15 minutos que esteve em campo foram suficientes para deixar a sua equipa com uma desvantagem ainda maior, após a sua expulsão.

 

ANÁLISE TÁTICA – MANCHESTER UNITED FC

Os comandados de Ole Gunnar Solskjær perfilaram-se em campo num sistema tático de 4-2-3-1, com Cristiano Ronaldo a ser a principal referência atacante. Os red devils foram uma autêntica nódoa a nível tático neste encontro, principalmente no primeiro tempo, período no qual sofrearam o maior número de golos.

Umas das maiores razões deste descalabro tático e consequente goleada sofrida, esteve a constante desvantagem numérica que a formação da casa teve no meio-campo, algo que acabou por ser fatal tanto defensiva, como ofensivamente. Um problema que se agravou ainda mais com a expulsão de Pogba e que não mais viu uma efetiva resolução.

11 INICIAL E PONTUAÇÕES

de Gea (5)

Wan-Bissaka (6)

Lindelöf (5)

Maguire (6)

Shaw (6)

McTominay (7)

Fred (6)

Greenwood (6)

Fernandes (6)

Rashford (6)

Ronaldo (6)

SUBS UTILIZADOS

Pogba (4)

Cavani (6)

Dalot (6)

 

ANÁLISE TÁTICA – LIVERPOOL FC

A formação orientada por Jürgen Klopp alinhou num dispositivo tático base em 4-3-3. O trio Salah-Firmino-Jota foi uma constante dor de cabeça para a defensiva adversária, mas a chave do encontro esteve na superioridade numérica que os reds conseguiram criar no meio-campo. Com uma eficácia soberba e com um Salah estonteante, a vitória neste encontro, ainda que por números tão expressivos, assenta que nem uma luva à formação visitante.

11 INICIAL E PONTUAÇÕES

Alisson (7)

Alexander-Arnold (8)

Konaté (7)

Van Dijk (7)

Robertson (7)

Keita (8)

Henderson (8)

Milner (6)

Salah (9)

Firmino (7)

Jota (8)

SUBS UTILIZADOS

Jones (6)

Chamberlain (7)

Mané (6)

SALAH

Anúncio Publicitário

DEIXE UM COMENTÁRIO

Comente!
Por favor introduz o teu nome