logo-BnR.png

ÚLTIMA HORA:

Luis Díaz no Liverpool FC: Que papel para o colombiano?

Luis Fernando Díaz Marulanda, ex FC Porto, foi no mercado de inverno transferido para uma das melhores equipas do mundo, o Liverpool FC. À extrema necessidade de vender ativos por parte dos dragões, juntou-se a vontade de Jurgen Klopp em adquirir os serviços do jogador, e o negócio foi feito com valores que rondam os 45 milhões de euros, mais 15 em objetivos futuros.

O colombiano era, sem margem para grandes discussões, o melhor jogador do campeonato português e já há algum tempo se começou a perceber que rapidamente teria de chegar a outros patamares, que infelizmente as equipas da nossa liga ainda não têm capacidade para alcançar (essencialmente devido ao fator financeiro). Muitas foram as possibilidades, incluindo outros clubes em Inglaterra, mas o colombiano viria mesmo a rumar a Anfield para se juntar a Salah, Mané e companhia.

FC Porto Vitória SC SC Braga
Fonte: Diogo Cardoso / Bola na Rede

Foi, sem dúvida, um passo que teria de ser dado, mas nesta fase muito se especula sobre se este terá mesmo sido o melhor destino para o extremo de 25 anos que tem, como “opositores” diretos, dois dos melhores jogadores africanos em atividade e que são, com naturalidade, as estrelas da companhia.

Por isso mesmo, e embora tenha entrado contra o Cardiff City FC e tenha sido titular contra o Leicester City FC, não se prevê um início fácil para Luis Díaz uma vez que, apesar de toda a sua qualidade, está ainda uns furos abaixo destas duas super estrelas, não só em termos de qualidade efetiva como em estatuto dentro do clube. E vendo deste prisma será, enquanto Salah e Mané estiverem, a terceira opção para o lugar, seja pela direita ou pela esquerda. Não tem (ainda) características que lhe permitam jogar pelo centro, e também nesse caso seria complicado uma vez que observamos, semana após semana, como Diogo Jota e Roberto Firmino dão conta do recado com muita qualidade.

Apesar de tudo isto, e do panorama que se prevê complicado nestes primeiros tempos, desengane-se quem acha que esta será uma passagem sem influência do colombiano. Se há coisa que o Liverpool FC tem mostrado nos últimos anos é a excelente organização, e certamente que a direção não gastaria possíveis 60 milhões de euros se não houvesse um plano bem delineado para o jogador. E é esse plano que poderemos esmiuçar, ou pelo menos uma parte dele, para perceber que o ex dragão poderá e deverá ser parte relevante no sucesso da equipa de Klopp.

O primeiro aspeto que importa analisar é a dor de cabeça que uma época longa e recheada pode oferecer. E se há dor de cabeça que significa que as coisas estão a andar como se espera, essa é uma delas. Semanas sem descanso e com jogos consecutivos devido à presença em várias competições é algo que representa sucesso desportivo, apesar de todas as condicionantes que isso trás.

E se uma equipa quer ser competitiva em todas as frentes – e recorde-se que o Liverpool FC está na luta pelo campeonato e irá disputar a Liga dos Campeões com todas as possibilidades de a vencer – tem de ter mais do que um bom 11 titular. Nenhum atleta aguenta jogar tantos jogos em tão pouco tempo de forma consecutiva, e nesse aspeto o colombiano será peça chave para o treinador alemão. Se a progressão na Liga Milionária correr como o esperado, vai ser nos jogos do campeonato que Luis Díaz assumirá extrema importância, uma vez que é uma alternativa (e bem válida) para ocupar um dos lugares da frente, e fazer assim descansar quer Salah quer Mané, que também recentemente chegaram à final da CAN (mais uma exigente fase que certamente terá desgastado muito ambos os jogadores).

Numa outra vertente, o colombiano é daqueles jogadores de uma irreverência ímpar, que não se vê em qualquer equipa do mundo, e por isso poderá assumir o papel da chamada “super sub” para quando as coisas não estiverem a correr tão bem como o esperado. A equipa não conseguirá estar ao seu nível em todos os jogos, muito devido ao que acima referi, e nessas ocasiões deverá ser o extremo de 25 anos a entrar para agitar a partida, podendo a qualquer momento sacar um coelho da cartola, quer através do drible, ou através de um remate, momento no qual tem evoluído muito desde que chegou à Europa.

Por outro lado, e num panorama de médio-longo prazo, há que olhar para as idades dos jogadores em questão e perceber que Luis Díaz (25) tem menos cinco anos do que Salah e Mané (29, farão 30 este ano). Quer se queira quer não, os anos começam a pesar e apesar da incrível intensidade e capacidade física de ambos, chegará a uma altura em que não será possível continuar a este nível altíssimo, pelo que o colombiano poderá aí começar a ganhar a sua titularidade e afirmar-se como a nova estrela de Anfield.

De certa forma, acredito que muita da ideia da direção do Liverpool FC em contratar o jogador tenha passado por estes fatores, uma vez que ele oferece não só qualidade no imediato e é, por outro lado, uma garantia para o futuro do clube que não poderá para sempre ficar dependente das estrelas do agora.

Enquanto isso, Luis Díaz continuará a evoluir, a amadurecer enquanto jogador e certamente que quando dermos por ele, ter-se-à tornado num dos melhores extremos do futebol mundial. A qualidade está lá toda, a capacidade física para a acompanhar também, e por isso resta-lhe ganhar dinâmicas que só se adquirem na melhor liga do mundo e esperar que chegue o seu tempo, porque quando for hora, o ex FC Porto estará pronto para se assumir como peça indispensável para o treinador alemão.

O Guilherme estuda Jornalismo na Escola Superior de Comunicação de Comunicação Social e é um apaixonado pelo futebol. Praticante desde os três anos, desde cedo que foi rodeado por bola e por treinadores de bancada. Quer ser jornalista desportivo, e viu no Bola na Rede uma excelente oportunidade para começar a dar os primeiros toques.

O Guilherme estuda Jornalismo na Escola Superior de Comunicação de Comunicação Social e é um apaixonado pelo futebol. Praticante desde os três anos, desde cedo que foi rodeado por bola e por treinadores de bancada. Quer ser jornalista desportivo, e viu no Bola na Rede uma excelente oportunidade para começar a dar os primeiros toques.

[my_elementor_post_nav_output]

FC PORTO vs CD TONDELA