Anúncio Publicitário

AS Roma empata a zero contra Napoli, artigo do bola na rede

A CRÓNICA: EMPATE SATISFEZ OS DOIS LADOS

O Estádio Olímpico de Roma foi o palco da partida entre a AS Roma, de José Mourinho, e o SSC Napoli, a contar para a nona jornada da Liga Italiana.

Os napolitanos chegavam a este encontro como a única equipa com o registo totalmente vitorioso no campeonato, enquanto os romanos traziam o ego bastante ferido depois da humilhação a meio da semana (perderam 6-1 frente ao FK Bodø/Glimt, para a Liga Conferência). AS Roma

Numa primeira parte em que existiram poucas oportunidades de golo, com apenas um remate enquadrado com as balizas, pertenceu a Tammy Abraham a melhor de todas, ao ser isolado por Cristante, mas a enviar a bola ao lado da baliza de Ospina.

Anúncio Publicitário

Já no segundo tempo, o Nápoles manteve a vantagem nos números da posse de bola, sobretudo nos primeiros 15 minutos. Esta superioridade quase se materializou à passagem da hora de jogo, mas Osimhen não foi capaz de desviar a assistência de Di Lorenzo para golo, muito fruto da intervenção de Mancini e Ibañez que acabaram por chocar com o poste.

Até final, poucos foram os pontos de interesse num jogo que se tornou algo quezilento. Osimhen voltou a tentar e até colocou a bola na baliza, mas o golo foi anulado por fora de jogo.

O empate a zeros permaneceu e, assim, o Nápoles regressa ao primeiro lugar da tabela de forma a isolada, com mais um ponto do que o AC Milan. Já a Roma, fica no quarto lugar, à espera do que fará a Juventus FC no jogo com o FC Internazionale Milano. AS Roma

 

A FIGURA

Bryan Cristante – Muito seguro no meio-campo, descobriu de forma brilhante Abraham no primeiro tempo, mas o inglês falhou a oportunidade. Esteve bem no capítulo defensivo, ganhando duelos e bloqueando as ofensivas adversárias, sobretudo na segunda parte.

O FORA DE JOGO

Victor Osimhen – Dispôs de várias oportunidades para marcar, mas o certo é que não foi capaz de mostrar a veia goleadora que todos sabemos que tem. Se estivesse nos seus dias, o Nápoles teria mantido o seu registo totalmente vitorioso no campeonato.

ANÁLISE TÁTICA – AS ROMA

José Mourinho alinhou a formação romana em 4-2-3-1, com Tammy Abraham solto na frente de ataque. No meio-campo, Veretout e Cristante protegiam as costas dos três médios mais ofensivos: Zaniolo, Pellegrini e Mkhitaryan. AS Roma

No setor defensivo, Viña e Karsdorp deram garantias nas laterais, ao mesmo tempo que aproveitavam para subir ao ataque “à vez”.

11 INICIAL E PONTUAÇÕES

Rui Patrício (6)

Rick Karsdorp (6)

Gianluca Mancini (6)

Roger Ibañez (6)

Matias Viña (6)

Bryan Cristante (7)

Jordan Veretout (6)

Nicolò Zaniolo (6)

Lorenzo Pellegrini (6)

Henrikh Mkhitaryan (5)

Tammy Abraham (6)

SUBS UTILIZADOS

Stephan El Shaarawy (5)

Eldor Shomurodov (5)

 

ANÁLISE TÁTICA – SSC NAPOLI

Os napolitanos apresentaram-se no Olímpico de Roma em 4-3-3. No tridente do meio-campo, Zielinski era o elemento mais adiantado, com Anguissa e Fabian Ruiz a proteger as costas do polaco. AS Roma

Na frente de ataque, o goleador Osimhen foi suportado pela velocidade de Politano e, sobretudo, de Insigne, que descaíram das alas para o meio por várias vezes.

11 INCIAL E PONTUAÇÕES

David Ospina (6)

Giovanni Di Lorenzo (6)

Amir Rrahmani (6)

Kalidou Koulibaly (6)

Mário Rui (6)

Zambo Anguissa (6)

Fabian Ruiz (6)

Piotr Zielinski (6)

Matteo Politano (6)

Lorenzo Insigne (6)

Victor Osimhen (5)

SUBS UTILIZADOS

Elif Elmas (5)

Hirving Lozano (5)

Dries Mertens (5)

AS Roma

Anúncio Publicitário

DEIXE UM COMENTÁRIO

Comente!
Por favor introduz o teu nome