Anterior1 de 3Próximo

Dérbi é dérbi. São cerca de 30 os quilómetros que separam os redutos de Schalke e Dortmund. Ambiente frenético, intensidade e ineficácia foram as palavras de ordem no dérbi do Rühr, que terminou com um nulo entre as duas formações alemãs, mantendo-se separadas por um ponto na Bundesliga.

Apesar de alguma indefinição que pairou no primeiro tempo, a formação de Lucien Favre entrou melhor no encontro e dispôs de uma grande oportunidade com apenas três minutos de jogo decorridos. Valeu Nübel a evitar o golo madrugador de Sancho com uma bela defesa.

O conjunto da casa demorou a assentar o seu jogo, mas quando o fez, fê-lo com perigo. Perto da meia hora de jogo, os ferros da baliza de Hitz travaram, por duas ocasiões, o golo do Schalke. Primeiro, foi o senegalês Sané a saltar mais alto e a enviar a bola à trave e, meia dúzia de minutos depôs, Serdar aproveitou um ressalto dentro da grande área, rematando ao poste.

O Dortmund ia tendo mais posse numa tentativa de reagir às investidas do adversário, mas seria a equipa de David Wagner a voltar a assustar a baliza contrária em cima do intervalo, quando Matondo correu metade do campo isolado e atirou à figura de Hitz.

Weigl e Burgstaller numa disputa de bola
Fonte: BVB Dortmund

Ao contrário do que tinha sucedido no início da primeira parte, foi o Schalke a entrar melhor no segundo tempo – e com duas oportunidades flagrantes. Logo a abrir, na sequência de um canto, Burgstaller ganhou nas alturas e enviou a bola com selo de golo, não fosse Raphael Guerreiro a impedi-lo praticamente em cima da linha. Dois minutos depois, Matondo voltou a ficar na cara de Hitz e voltou também a não levar a melhor sobre o guardião suíço.

As dinâmicas ofensivas do Dortmund estavam aquém do esperado (apenas Sancho tinha tentado a sua sorte na resposta à boa entrada do adversário) e Lucien Favre não hesitou em substituir Götze por Hazard, atendendo à ausência de Paco Alcácer por lesão.

A partida foi perdendo os momentos de brilhantismo, mas a intensidade ia aumentando. Matondo voltou a falhar na cara do guardião adversário e, do outro lado, o mais inconformado continuava a ser Sancho, com mais dois remates a visar a baliza de Nübel. O resultado, esse, não se alterou.

Num duelo todos queriam vencer (com mais de 60 mil nas bancadas!), a partida terminou exatamente como começou: sem golos. Com este resultado, o Dortmund – que perdeu a meio da semana diante do Inter por 2-0 – encontra-se no 3º posto, com 16 pontos, ao passo que o Schalke é sétimo, com 15.

ONZES INICIAIS E SUBSTITUIÇÕES:

FC Schalke 04: Alexander Nübel, Oczipka, Sané, Benjamim Stambouli, Kenny, Mascarell, Caligiuri (Schopf, 84’), Amine Harit, Serdar, Matondo (Kutucu, 80’) e Burgstaller (Kabak, 91’).

BVB Dortmund: Marwin Hitz, Guerreiro, Hummels, Weigl, Piszczek, Thomas Delaney (Akanki, 74’), Witsel, Hakimi (Brandt, 86’), Reus, Sancho e Götze (Hazard, 58’).

Anterior1 de 3Próximo

Comentários