O consagrado treinador Luiz Felipe Scolari – o Felipão – acertou seu retorno ao futebol brasileiro para treinar a Sociedade Esportiva Palmeiras, que demitiu Roger Machado na noite da última quarta (25). Será a terceira passagem de Felipão na equipe de São Paulo. Com total respaldo da diretoria e com o apoio da maioria dos palmeirenses, Felipão terá como missão principal dar regularidade ao caro elenco alviverde, que mostrou carecer de um comandante experiente, vitorioso e com pulso firme.

O trágico revés no Campeonato Estadual e os últimos resultados do time no Campeonato Brasileiro fizeram a torcida e a diretoria palmeirense perderem a paciência com o jovem e promissor treinador Roger Machado, que mostrou não estar preparado para assumir uma equipe com alto investimento. A postura dos principais jogadores do time mostrou que Roger já havia perdido o respeito dos atletas e também da torcida. Faltou atitude, experiência, comando, ousadia. Faltou a Roger tudo aquilo que há de sobra em Felipão.

No Palmeiras a história é vitoriosa, na primeira passagem – 1997 a 2000 – foram 242 jogos, com 122 vitórias, 61 empates e 60 derrotas, o equivalente a 58,8% de aproveitamento. Nesse período foi campeão da Copa do Brasil, Copa Mercosul, Torneio Rio-São Paulo e da Libertadores da América de 1999. Na segunda passagem – 2010 a 2012 -, quando o Palmeiras sofria com uma grande crise financeira, Felipão conseguiu fazer do time Campeão da Copa do Brasil, interrompendo um jejum de 12 anos da equipe sem títulos nacionais. Nessa passagem o treinador teve um aproveitamento de 52,5% em 165 jogos, com 70 vitórias, 50 empates e 45 derrotas.

Felipão durante o treino do Palmeiras no Allianz Parque
Fonte: SE Palmeiras

Mas claro, ainda há quem veja Scolari com mágoa e desconfiança, atribuindo somente a ele o humilhante 7 x 1 sofrido pelo Brasil contra a Alemanha na semifinal da Copa de 2014. Ora, se ele é o único culpado por essa derrota também é ele o único responsável pela conquista do pentacampeonato da Seleção Brasileira em 2002. Vale lembrar que Felipão foi um dos poucos treinadores brasileiros a treinar um grande time da Europa – Chelsea em 2018 – e um dos principais responsáveis pelo melhor desempenho em copas do mundo pela seleção de Portugal, chegando às semifinais na copa da Alemanha em 2006. E mesmo após todos os sucessos e o fiasco da Copa de 2014, Felipão, aos 69 anos de idade, se reiventou e conseguiu nos últimos dois anos títulos importantíssimos pelo Guangzhou Evergrande da China – Título Chinês e Título da Liga dos Campeões da AFC de 2015 -, mostrando aos críticos que ainda pode ser o Felipão de sempre.

Luiz Felipe Scolari chega novamente ao Palmeiras com status de ídolo, em uma equipe qualificada, que com sua ajuda terá capacidade de ganhar todos os campeonatos que está disputando. O Palmeiras é talvez um dos poucos clubes que podem resgatar aos brasileiros a imagem do Felipão vencedor.

 

Foto de Capa: YouTube

Comentários