Casa de grandes jogadores e com campeonatos cada vez menos qualificados, o Brasil continua a sua notória e ingrata missão de exportar “diamantes brutos” para serem lapidados em grandes e pequenas equipas de futebol da Europa. É o caso do miúdo Rodrygo, que mal vestiu a camisa da equipa principal do Santos e já atuará pelo Real Madrid em 2019.

Com apenas 17 anos de idade, 29 partidas e 9 golos pela formação brasileira, Rodrygo Silva de Goes é mais um de centenas de jogadores que anualmente deixam o futebol brasileiro para encher os bolsos – e o ego – no velho continente.

Vítima ou premiado do predador mercado europeu, que leva cada vez mais cedo os atletas da América do Sul, o jovem Rodrygo não é ídolo e pouco fez – ou teve oportunidade de fazer – para merecer tal estatuto no Santos, contudo, a expectativa depositada nele já tem o peso da camisola do todo poderoso Real Madrid. Um peso que pode – e certamente vai – influenciar negativamente o seu desempenho enquanto permanecer no futebol brasileiro.

Rodrygo é jovem mas captou a atenção do Real Madrid
Fonte: Santos FC

Rodrygo chegou ao Santos em 2011 para jogar na equipa de futsal do clube, no mesmo ano passou a atuar pelos escalões de formação, onde se destacou, com golos e assistências precisas e boas atuações que lhe renderam uma convocação para a Seleção Brasileira Sub-17.

Veloz pelas alas, dribles curtos e bastante intensidade em suas partidas, são algumas das principais características do ‘garoto’, que tem se mostrado decisivo nas partidas, mesmo quando a equipe da Vila Belmiro joga mal. Estilo parecido com o de Vinícius Jr., outra jovem promessa brasileira negociada com os madrilenos a peso de ouro, ou melhor, de Euro, cerca de €85 milhões nas duas transferências, para ser mais exato. Um padrão de investimentos do Real Madrid que se der certo renderá muitos títulos.

Anúncio Publicitário

No entanto, diferente de jogadores como Neymar e Robinho, que já eram ídolos quando deixaram o Peixe, Rodrygo ainda é uma promessa, com muito potencial, é verdade, mas como diriam os saudosos comentadores do futebol brasileiro: “ainda não está maduro”. É certo que a maturidade vem com o tempo, o que resta saber é se o futebol, as atitudes e a mentalidade do jovem permanecerão intactos.

Foto de Capa: Santos FC

Artigos revistos por: Jorge Neves